APAE celebrará 20 anos de atuação em São Francisco do Conde

A APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de São Francisco do Conde irá celebrar 20 anos de atuação no município, no dia 27 de outubro, e a comemoração se dará através de uma Conferência, onde serão convidados profissionais para falar à comunidade como tratar as pessoas especiais.

Eliana Rosa, fundadora da APAE, falou sobre o aniversário da instituição e sobre o Dia Nacional de Pessoas com Deficiência. “No Brasil e até internacionalmente, de 21 a 28 de agosto, se fala muito sobre a pessoa com deficiência. Todos somos seres humanos e temos o direito de ir e vir enquanto cidadãos, então, não é porque tem uma deficiência que a gente deixa de ser quem nós somos. A APAE de São Francisco do Conde todo ano realizava conferências para celebrar o Dia Nacional de Pessoas com Deficiência, mas por conta da crise instalada no país tivemos dificuldades em achar palestrantes que pudessem vir falar sobre o tema aqui no nosso município. Então, resolvemos mudar para o mês de outubro, que é o mês do nosso aniversário”, destacou Rosa

A APAE do município conta um leque amplo de profissionais e serviços. Sendo eles: assistentes sociais, duas psicólogas (uma para jovens e adultos e a outra para parte infantil), uma pediatra, uma neurologista, duas fonoaudiólogas, psicopedagogas, três coordenadoras pedagógicas, toda área de Educação Infantil, educação para adultos com formação profissional, professores de Educação Física qualificados (hoje a APAE tem pessoas com deficiência a nível internacional participando de competições esportivas), fisioterapeutas, terapeuta ocupacional, teste do pezinho, teste da orelha, toda parte de reabilitação até a parte de prevenção.

“A APAE de São Francisco do Conde é considerada uma das 10 primeiras melhores em atendimento, nós temos na Bahia 72 APAES. Isso, temos que agradecer em primeiro lugar a comunidade de São Francisco, a Prefeitura, Câmara de Vereadores, comércio local e a família apaiana que sempre esteve ao nosso lado. A APAE, há dois anos atrás, foi trazida para este espaço, graças a Prefeitura, então só tenho a agradecer. Porque é um espaço lindo. O que ficamos quando fundamos era o espaço do Convento e temos também que agradecer a Igreja Católica por nos permitiu ficar lá durante tanto tempo. Mas, não era adequado para nosso público. Hoje estamos na Fazenda do Gurugé, com bastante área verde, todos os prédios são novos, com uma assistente social, porta de entrada para nossa instituição. Quem chega para nos procurar tem que passar por ela”, concluiu Eliana Rosa.

Unit´

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *