in

Suspensão de concursos atinge 40 mil vagas no Brasil

Os cortes de gasto do governo federal provocaram a suspensão de concursos públicos para 2016, o que abrange até 40.389 vagas, limite máximo previsto no Projeto de Lei Orçamentária (PLOA) para o próximo ano. A decisão deixou concurseiros inquietos e desconfiados sobre o futuro das seleções e das chances de conquistar um cargo público.

Em entrevista ao jornal A Tarde, o concurseiro Mailon Nascimento, de 23 anos, disse que deixou um emprego de assistente administrativo em julho deste ano para se concentrar no concurso do INSS, aprovado e muito esperado por quem deseja um cargo de nível médio. Mesmo com o pronunciamento do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG) de que os concursos aprovados serão mantidos, Nascimento ficou preocupado, principalmente, por causa do momento que o Brasil atravessa.

“Nós que estamos nos preparando para concursos estamos passando por um turbilhão. Eu saí de um emprego para me preparar para o INSS. Quando eu trabalhava 40 horas por semana não conseguia estudar tanto. Deixei uma oportunidade para buscar outra e estou desempregado”, declara.

Para o concurseiro, a aposta no concurso público é um investimento de toda a família, que está dando o suporte nesse momento. “Já investi mais de R$ 2,5 mil em cursos e livros. O apoio da família tem sido fundamental. É uma aposta de todo mundo. Espero que o concurso saia”, afirma.

A suspensão abrange concursos do executivo federal, que dependem do orçamento da União, o que significa que empresas de economia mista e empresas públicas que tenham orçamento próprio, como a Caixa Econômica Federal, têm autonomia para realizar concursos. Especialistas afirmam que concursos estaduais e municipais também serão mantidos.

Longo prazo

Sócia do Só Concursos e Afins, em Salvador, Rose Sampaio assegura que o anúncio deixou os alunos e o segmento preocupados. Ela acredita, no entanto, que quem está se preparando há muito tempo não vai deixar os estudos de lado. “Talvez o cargo que ele deseje não seja divulgado, mas outros cargos serão. Concurseiro que é concurseiro não pode se deixar abater”, afirma.

Com informações do site do jornal A Tarde.

Foto de capa extraída do site: porteirinha.mg.gov.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Consórcios de saúde são aprovados pela Assembleia

Vigilância apreende mais de 170 kg de camarão em Salvador