Às novas gerações

Por: Amadeu Garrido de Paula*

Não cometam o pecado mortal de gerar um filho no Brasil.

Ainda que sacrifiquem seus instintos elementares.

Suportemos nossa longevidade e nossa morte.

Mas não moremos num reino sangrento de fantasia.

Não transfiramos a outros, nossos descendentes, o vil destino.

Ainda que se fale em desenvolvimento, o homem não deve ser parte de uma Nação?

Façamos a greve do trancamento geracional, até que nosso País retome suas mínimas energias.

Esse é poder do povo, pelo povo e para o povo.

*Amadeu Garrido de Paula, é Advogado, sócio do Escritório Garrido de Paula Advogados.

Unit´