in

“Na proporcional, não”, diz Dayane Pimentel sobre coligação do PSL

Professora Dayane Pimentel (Foto: Silvio Tito)
Professora Dayane Pimentel (Foto: Silvio Tito)

Após especulação de vários partidos sobre uma possível coligação com PSL, para a chapa proporcional, a professora Dayane Pimentel, presidente estadual da sigla que tem como pré-candidato a presidente, Jari Bolsonaro e para governo da Bahia o advogado e professor Wank Medrado, não confirma a possibilidade de compor “chapão”, nas eleições de outubro.

Nas constantes entrevistas concedidas, a professora Dayane não sinaliza qualquer possibilidade de coligação com outros partidos. Segundo a professora, o Partido Social Liberal tem condições de disputar vagas para deputados federais e estaduais sem precisar se coligar com outras siglas.

“Temos condições de conquistar vagas na Câmara Federal e também na Alba sem que seja necessário caminhar com os partidos que pretendem formar chapão. Temos fortes pré-candidatos em todas as regiões do estado. Pessoas que abriram mão de recursos de campanha, de condições de coeficiente e por onde passamos a crescente manifestação de apoio popular, juntamente com pesquisas que realizamos constantemente, nos indicam a possibilidade de disputarmos as eleições proporcionais sem adesão a qualquer chapa. Aqui é uma renovação”.

Ainda segundo Dayane Pimentel, o que existe dentro do partido são diálogos sobre a possibilidade de união exclusivamente para a disputa pelo governo do estado. “Estamos conversando com nossos correligionários e também com nosso candidato a presidente, Jair Bolsonaro e com Wank Medrado somente sobre a possibilidade de unir a oposição para tirarmos o PT do Governo da Bahia. Nos próximos dias publicaremos nossa decisão”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Rodoviários de Salvador decretam greve de ônibus por tempo indeterminado

Junho deve ter bandeira tarifária amarela, prevê diretor da Aneel