Anvisa suspende uma pomada para dor e remédio contra esquizofrenia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está retirando mais produtos de saúde do mercado brasileiro. Uma pomada usada para aliviar dores musculares e um lote de um remédio contra a esquizofrenia foram os alvos da vez – mas por motivos diferentes.

No caso da Pomada Preta da marca Better, a questão é que não há qualquer registro junto à Anvisa. A própria fabricante – Edilma de Sa Vasconcelos, em Vitória da Conquista (Bahia) – não tem autorização de funcionamento pelo órgão. Isso significa que é impossível atestar a qualidade do produto, tampouco sua eficácia e segurança.

Em sites de compra, a embalagem alega que o item possui óleo de eucalipto, de mamona, de arnica… Mas, sem registro, nem isso dá para saber se é verdade ou não.

Já com o medicamento Melleril (cloridrato de tioridazina), o problema envolveu um erro no processo final de fabricação, que foi reportado pela própria empresa, a Valeant Farmacêutica. Para ser exato, cartelas com drágeas de 100 miligramas desse medicamento foram embalados em cartuchos de 25 miligramas – e a diferença de doses pode prejudicar o tratamento dos pacientes.

O lote afetado é o 0000045, com validade de outubro de 2019. Tanto as drágeas de 25 quanto as de 100 miligramas estão incluídas aí. Embora o recolhimento já esteja ocorrendo, é bom ficar de olho.

Do site da revista Saúde Abril.

Unit´