MP vai apurar irregularidades encontradas na carceragem do Complexo Policial

Foto: Reprodução

O Ministério Público (MP) vai apurar as irregularidades encontradas durante inspeção do órgão ao Complexo Policial de Feira de Santana. Um inquérito civil foi instaurado pela 5ª Promotoria para apurar o caso.

A apuração faz parte das prerrogativas do MP, que também é responsável pelo controle externo da atividade policial. O inquérito 596.9.121569/2018 é resultado da inspeção trimestral à carceragem do complexo.

De acordo com o MP, o inquérito também visa o acompanhar a transferência dos presos para o Presídio Regional, assim como melhorias estruturais e de segurança do complexo de delegacias do Sobradinho.

 

Foto: Reprodução

PRESÍDIO

Esta semana, 10 presos já foram transferidos para o conjunto penal de Feira de Santana. O local foi desinterditado pela Justiça. O presídio estava parcialmente interditado desde o dia 26 de abril.

O Conjunto Penal só foi liberado após um novo TAC ser firmado com o MP. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização da Bahia (Seap) ao G1, o presídio, antes da interdição, tinha 340 vagas, mas abrigava 900 presos. Durante os últimos três meses, a unidade passou por uma reforma para atender às exigências feitas no acordo e aumentou o número de vagas para 1.356, o que permite a entrada de novos detentos.

Agora, o presídio também tem nove portais detectores de metais, circuito interno de câmeras, controle de abertura e fechamento das celas, sem que haja necessidade de contato do agente penitenciário com os presos.

Unit´