Novo aplicativo do SUS oferece inúmeras facilidades para a população

O Departamento de Informática do SUS (DATASUS) do Ministério da Saúde disponibilizou o Meu DigiSUS, um aplicativo disponível para smartphones com sistemas IOS e Android. A ferramenta possibilita ao usuário acompanhar o histórico de consultas, exames e procedimentos, verificar a situação vacinal, por exemplo. Para o diretor do Departamento de Informática do SUS (DATASUS), do Ministério da Saúde, Guilherme Teles, o aplicativo vai reduzir custos e diminuir as filas presenciais nas estruturas físicas nos estados e municípios. “A transformação digital é uma realidade. E o aplicativo mobile é uma chave fundamental para esse cenário de mudança. O Meu DigiSUS veio pra aproximar nosso cidadão, nosso usuário do SUS com o serviço de saúde”, opinou Telles.

A ferramenta pode ser usada por gestores dos serviços de saúde, profissionais da saúde e pela população que recebe assistência do SUS. Telles explica que por meio dessa plataforma móvel, é possível acessar o histórico de saúde do usuário otimizando assim o atendimento prestado. “Isso possibilita o compartilhamento de informações clínicas do paciente. Seja o paciente de São Paulo, Curitiba ou Rio de Janeiro, se precisar ser atendido fora da cidade em que vive, o médico tem acesso a todas as informações históricas, exames laboratoriais…e com isso, ele consegue ampliar em muito a atuação e ter uma resolutividade muito maior”, explicou Telles.

Até o momento cerca de 50% das Unidades Básicas de Saúde já estão informatizadas – ao todo são 19.788. Mas nas unidades que ainda não possuem o sistema integrado ao Meu DigiSUS, o usuário tem a opção de compartilhar as informações com os profissionais de saúde usando o próprio telefone celular. “O cidadão tem todo o histórico da vida dele como paciente do SUS na palma da mão”, afirma o diretor do Departamento de Informática do SUS (DATASUS), do Ministério da Saúde, Guilherme Telles. O diretor reforça que tudo que é registrado por meio do aplicativo é confidencial. “As informações são intransferíveis e 100% seguras. De total poder do cidadão. Só serão transferidas quando ele disponibilizar para o médico em questão, se necessário”, assegurou.

 

*Blog da Saúde

Unit´