Café da manhã reduz risco de diabetes

Pessoas que dispensam o café da manhã tendem a se alimentar de forma pouco saudável ao longo do dia, sugere um estudo epidemiológico do Centro Alemão de Diabetes (DDZ), publicado na revista especializada The Journal of Nutrition.

Os nutricionistas analisaram dados de 96.175 participantes, dos quais 4.935 desenvolveram diabetes tipo 2 ao longo do estudo. A pesquisa também constatou que as pessoas obesas são mais propensas a pular o café da manhã. A obesidade é um importante fator de risco para o surgimento de diabetes tipo 2.

Então, sempre é bom tomar café da manhã. Mas o que se deve beber no desjejum? Segundo um metaestudo [pesquisa que avalia outros estudos] do Instituto de Informação Científica sobre o Café (ISIC), a melhor bebida matutina é o café.

Segundo o levantamento, divulgado no último encontro da Sociedade Europeia de Pesquisa sobre Diabetes, em outubro, o café pode diminuir o risco de diabetes tipo 2 em 25%.

Apesar de ser financiado por seis grandes empresas europeias de café, o ISIC trabalha de forma independente e em parceria com diversas universidades.

No metaestudo, Matthias Carlström, professor de Medicina e Farmacologia no Instituto Karolinska, em Estocolmo, fez uma avaliação das últimas 30 pesquisas científicas sobre o consumo do café e o risco de diabetes tipo 2, com um total de 1.185.210 participantes.

Kjeld Hermansen, professor de Medicina no Hospital Universitário de Aarhus, associa o efeito protetor do café aos componentes antioxidantes da bebida. Segundo ele, o café ajuda a prevenir inflamações e estimula, devido ao calor, o metabolismo e a diversidade do microbioma do trato gastrointestinal.

Hermansen recomenda o consumo de três a quatro xícaras de café por dia – tanto para mulheres quanto para homens. As meta-análises sugerem que cafés tanto com quanto sem cafeína também reduzem o risco de diabetes tipo 2.

Fonte: Deutsche Welle

Unit´