in ,

Tremores de terra de 2,5 graus na escala Richter causam pânico em Guaratinga

Foto: Reprodução / TV Bahia
Foto: Reprodução / TV Bahia

Tremores de terra de 2,5 graus na escala Richter causaram pânico em Guaratinga, cidade do sul da Bahia, na segunda-feira (28). De acordo com informações do Centro Sismológico da Universidade de São Paulo, os tremores ocorreram por volta das 11h e foram considerados de baixa magnitude.

Os moradores da cidade contaram que os abalos duraram alguns segundos. Ninguém ficou ferido e não houve registro de danos estruturais.

Apesar de não haver nenhuma ocorrência grave ligada aos tremores, a população ficou assustada e houve corre-corre pelas ruas da cidade.

“Foi questão de 30 segundos. O pessoal saiu correndo, o gerente do banco saiu correndo. O povo ficou preocupado com isso”, contou um dos moradores.

“Ficou em pânico todo mundo. Ninguém sabia para onde correr, nem sabia o que era. Tremeu a cidade toda”, afirmou o feirante Diosvaldo Xavier.

A Defesa Civil da cidade informou que fez avaliações técnicas depois do ocorrido, mas não identificou nenhum registro de dano.

“Alguns instantes após o evento, a equipe da Defesa Civil saiu em vistoria por toda a cidade, nos prédios públicos, hospitais, escolas e também na casa de moradores para fazer a vistoria, mas não foi identificado nenhum tipo de ruptura, nada recorrente desse tremor”, pontuou Cristiano Araújo, Coordenador da Defesa Civil do município.

Araújo acredita que o epicentro dos tremores não foi no centro da cidade, e que, por isso, os abalos foram de pequenas proporções.

“A gente procurou saber. Entrei em contato com o pessoal do centro de sismologia em Salvador. Eles informaram que apesar de ter sido de pequenas proporções, foi um terremoto mesmo”, completou o coordenador.

As informações são do G1 Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Mais de 90% dos aprovados no Sisu para Uefs são da Bahia

Celular e tablets para crianças: passar muito tempo usando eletrônicos pode prejudicar desenvolvimento