Acusados de matar Marielle vão ser transferidos a presídio federal

Não foi informado, porém, quando e para qual unidade federal Lessa e Queiroz serão transferidos. (Foto: Reprodução)

O policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz, acusados pelo Ministério Público pelos homicídios da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, serão transferidos para presídio federal. Não foi informado, porém, quando e para qual unidade federal Lessa e Queiroz serão transferidos.

Até a noite desta quinta-feira (14), a dupla estava na Divisão de Homicídios, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Em seguida, ambos seriam levados para Bangu 1, no Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste, onde vão esperar pela transferência para fora do RJ.

Também nesta quinta, Lessa, Queiroz e Alexandre Mota de Souza, amigo de Lessa, foram levados a audiência de custódia em Benfica por terem sido presos em flagrante, na terça-feira (12), por posse ilegal de arma. Na casa de Alexandre a polícia encontrou 117 fuzis incompletos desmontados. Já Queiroz foi preso com uma pistola e Lessa tinha armas em casa.

A juíza Amanda Alves, do Tribunal de Justiça do Rio, decidiu converter as prisões em flagrante do trio em prisão preventiva – por tempo indeterminado. Enquanto Élcio e Ronnie devem ser levados para presídio federal, o destino de Alexandre ainda deve ser definido pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

“O crime em tela merece total reprovabilidade por parte do Poder Judiciário, haja vista que o material bélico e as munições apreendidas, são de alto poder destrutivo, de uso restrito, havendo fortes indícios que o armamento seja utilizado na prática de outras condutas ilícitas de caráter paramilitar”, destacou a juíza na decisão.

Unit´

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *