Brasil enfrenta a Venezuela em Salvador pela Copa América

Nesta terça-feira (18), a seleção brasileira enfrenta a Venezuela, em Salvador a partir das 21h30, pela segunda rodada do Grupo A da Copa América. Depois de criticar a falta de apoio no Morumbi, em São Paulo, a meta é ganhar não só a partida como também a própria torcida baiana.

O Brasil bateu a Bolívia por 3 a 0 no Morumbi, na sexta-feira, em um ambiente frio. As vaias ao fim do primeiro tempo conviveram com momentos de silêncio e de pouca participação da torcida. O capitão e lateral-direito Daniel Alves disse ter estranhado em alguns instantes a postura do público e conta com maior apoio dos seus conterrâneos – ele é baiano de Juazeiro.
“Na Bahia o axé é diferente. As pessoas sentem falta da seleção brasileira, dessa energia que a seleção leva por onde passa. Certeza que será mais animado. Se o Tite gritasse em alguns momentos, seria possível escutar no campo”, disse o jogador. As duas visitas da seleção brasileira na nova Fonte Nova tiveram vitórias convincentes: 4 a 2 na Itália, pela Copa das Confederações de 2013, e 3 a 0 no Peru, em 2015, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia.
A única parada da seleção brasileira no Nordeste durante a Copa América marca o retorno da equipe à região do Brasil mais procurada em momentos de crise. Após a Copa de 2014, por exemplo, a CBF e o então técnico Dunga quiseram realizar os jogos iniciais das Eliminatórias em cidades como Fortaleza, Salvador e Recife, onde entendiam ser locais de recepção mais calorosa e de público menos crítico do que no Sudeste e no Sul do País.
O técnico Tite disse confiar no apoio do público. “Nós estamos preparados para isso não acontecer. A Bahia tem uma história bonita sobre apoio. Mas às vezes a torcida daqui pode ficar brava também”, comentou o técnico da seleção.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0

Comentários

0 Comentários

Powered by Facebook Comments

ProUni deve divulgar hoje resultado de primeira chamada

Senado pode derrubar decreto das armas