in ,

Servidor do Detran-BA preso cobrava R$ 45 para tirar um ponto da CNH

Outros presos devem ser transferidos nos próximos dias. Foto: jornaldebrasilia.com.br.

O servidor do Detran-BA preso, hoje (11), em Salvador, durante operação de combate à corrupção e lavagem de dinheiro relacionadas a fraudes em carteiras nacionais de habilitação e infrações de trânsito, cobrava até R$ 45 para retirar de forma irregular um ponto da CNH.

A informação foi divulgada em coletiva de imprensa realizada na sede do Ministério Publico Estadual (MP-BA), bairro de Nazaré, no fim desta manhã. A operação foi realizada pelo MP-BA e Polícia Rodoviária federal (PRF).

Segundo Ana Emanuela Meira, coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco), o esquema foi descoberto depois que conversas em um aplicativo de bate-papo foram enviadas para a polícia. “Ele atuava em coluio com outros atores. Ele modifica o sistema de trânsito do Detran, retirando pontuações. Em alguns casos, cobrando até R$ 45 reais por ponto retirado”, contou Ana.
Em nota, o estabelecimento afirmou que não foi alvo da operação e que os agentes da polícia estiveram no local para cumprir mandados de busca e apreensão no posto do Detran, localizado no subsolo do estabelecimento. O Auto Shopping ainda disse que nenhum funcionário, lojista ou colaborador do centro automotivo tem qualquer tipo de relação com os crimes contra a administração pública investigados pelo Ministério Público Estadual.
A nota também destaca que, em 2009, foi assinado um contrato de comodato permitindo o funcionamento do posto do Detran no local, mas que não há qualquer ingerência do Auto Shopping sobre os serviços prestados, que são de única e exclusiva responsabilidade do Órgão de Trânsito do Estado da Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Carteira estudantil digital começará a ser emitida em 90 dias

Abertas as inscrições ara olimpíada de Matemática das escolas públicas