in

Bolsonaro diz que vídeo da reunião ministerial não apresenta provas contra ele

| Foto: Isac Nóbrega | PR

O presidente também afirmou que seus ministros não têm responsabilidade pelo que foi falado no momento, pois, “foi uma reunião reservada”

O presidente Jair Bolsonaro se pronunciou, na noite de ontem (22), e disse que o vídeo da reunião ministerial, divulgado na tarde desta sexta-feira, não traz provas de interferência sua na Polícia Federal.

“Repito, cadê a parte desse vídeo de duas horas onde minimamente tem indícios de que eu teria interferido na Polícia Federal, na superintendência do Rio de Janeiro ou na diretoria-geral da PF? Não tem nada”, disse Jair Bolsonaro, em frente ao Palácio da Alvorada.

A divulgação do vídeo foi autorizada pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do processo que investiga uma suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal (PF), denunciada pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, durante depoimento prestado à PF.

Após repercussão negativa de trechos do vídeo, Bolsonaro também afirmou que os ministros do seu governo, presentes na reunião, não têm responsabilidade pelo que foi falado no momento. “Foi uma reunião reservada de ministros, não foi uma reunião aberta. A responsabilidade é do ministro Celso de Mello”, disse.

Fonte: Metro 1

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Britânicos que produzem vacina para Covid-19 farão testes com 10 mil pessoas

MEC adia prazo de inscrição do Enem para 23h59 de quarta-feira, 27 de maio