in ,

Hemoba e hemocentros se unem na semana do ‘Dia Nacional do Doador de Sangue’

Só são conhecidas cerca de 40 pessoas que possuem o Rh nulo. Esse raro tipo sanguíneo pode salvar vidas, mas também representa grandes riscos a quem é portador (Foto: Getty Images)

Em razão da campanha ‘Somos Todos do mesmo Sangue’, a Fundação Hemoba e mais 16 hemocentros estaduais de todo o país se unem durante a última semana do mês com objetivo de homenagear o Dia Nacional do Doador de Sangue, celebrado no dia 25 de novembro.

A ação conjunta tem como objetivo destacar a importância da doação de sangue, sobretudo durante a pandemia do novo coronavírus, período onde houve queda de até 50% no número de doações em algumas regiões do Brasil.

Na capital baiana, a abertura da campanha irá acontecer na próxima segunda-feira (23), às 8h30, com a apresentação da banda do Grupamento de Fuzileiros Navais de Salvador e com expositores da Feira de Economia Solidária, do Centro Público de Economia Solidária (Cesol/Setre).

Logo, durante toda a semana, as 24 unidades de coleta da Hemoba, na capital e no interior do estado, terão coletas externas, horários diferenciados, homenagens aos doadores e atrações culturais para mobilizar grupos de doadores, profissionais de saúde, sociedade civil, artistas e influenciadores digitais em cada região.

O cantor Léo Santana é o artista convidado como embaixador da campanha na Bahia. “Léo já esteve com a gente em duas campanhas de carnaval e sua presença, assim como de outros artistas, chama a atenção dos seus seguidores e fãs para a atitude cidadã!”, contou o diretor-geral da Hemoba, Fernando Araújo.

De acordo com o Ministério da Saúde, apenas 1,8% da população doa sangue de forma regular. Esse número fica um pouco abaixo dos 2% ideais definidos pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), mas bem atrás dos 5% registrados em países da Europa.

Com a pandemia, esse número ficou ainda menor. Na Bahia, a queda nas doações chegou a quase 20% no primeiro semestre deste ano em comparação a 2019, o que gerou forte impacto no abastecimento de sangue no estado.

As doações periódicas são essenciais para manter os estoques de hemocomponentes como as plaquetas, que ajudam no controle de sangramentos e são usadas em diversos tratamentos, como o câncer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Brasil assume compromisso para erradicação do câncer de colo de útero

Regina Duarte é acusada de espalhar fake news e pode ter que pagar R$ 131 mil a Lula