O único ganhador da Mega da Virada que ainda não havia resgatado o prêmio de quase R$ 6 milhões do concurso, após quase dois meses desde o sorteio, retirou o dinheiro, nesta semana, de acordo com informações da Caixa Econômica Federal. A aposta foi feita na cidade de Euclides da Cunha, a 315 km de Salvador. O ganhador tinha até abril para pegar o prêmio.

Segundo a Caixa, o baiano fez o saque na última segunda-feira (11). Contudo, o local onde foi realizado o serviço não foi divulgado. Além deste jogo, outros dois foram vencedores em Euclides da Cunha. As apostas foram feitas em duas lotéricas diferentes. Uma delas, teve a fama de “pé quente” aumentada após o sorteio. O concurso também gerou polêmica no município, com a suspeita de que um bolão teria levado o prêmio.

A Mega da Virada também fez vencedores em outras quatro cidades baianas. São elas: Salvador (1), Feira de Santana (1), Mata de São João (1) e Valença (1). Todos, incluindo os outros dois ganhadores de Euclides, sacaram o dinheiro pouco tempo após o sorteio. Segundo a Caixa Econômica, uma das apostas vencedoras da Bahia foi feita no portal Loterias Online.

Contudo, a cidade de onde saiu o jogo não foi divulgada. Já a aposta de Salvador teve um bolão com 10 cotas. O sorteio foi realizado na noite de 31 de dezembro de 2018. As dezenas sorteadas foram: 05 – 10 – 12 – 18 – 25 – 33. Cada aposta levou R$ 5.818.007,36.

Durante o percusso, Alinne irá apresentar músicas de sucesso que marcaram a sua carreira.  (Foto: Reprodução)

Em comemoração aos cinco anos de carreira solo, a cantora baiana Alinne Rosa irá comandar a “Pipoca Rosa”, trio sem cordas no circuito Barra-Ondina, no dia 5 de março (terça-feira de carnaval). Durante o percusso, Alinne irá apresentar músicas de sucesso que marcaram a sua carreira. A cantora também se apresenta no sábado de Carnaval com o bloco ‘O Vale’, no circuito Barra-Ondina. Até a chegada da folial, outras surpresas serão anunciadas pela artista.

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) abriu uma nova investigação contra o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) por supostas irregularidades no processo de implantação das placas com padrão Mercosul. De acordo com a coluna Satélite, do jornal Correio*, a apuração, que está novamente sob responsabilidade da promotora Rita Tourinho, aponta o cadastramento de empresas estampadoras das novas placas. Segundo o MP-BA, existem indícios fortes de violação na condução de processos de cadastramento. Ainda conforme o levantamento da coluna, com este novo inquérito, já são pelo menos dez investigações abertas pelo MP para apurar irregularidades no Detran. (bahia.ba)

Vitório Wilian e Neusa Pereira oficializaram a união que começou no Tinder (Foto: Arquivo pessoal/Thais Corrêa)

Motorista particular, 77 anos, separado, tem uma filha e mora na praia. Aposentada, 73 anos, viúva, mãe de três filhos, avó de cinco e bisavó de sete, moradora de Votorantim (SP). Era assim que Vitório Wilian Bassani e Neusa Rodrigues Pereira se apresentavam em um aplicativo de paquera.

A opção de usar a tecnologia para tentar encontrar um novo amor foi a solução encontrada por Neusa para driblar a solidão. Seis anos antes ela tinha ficado viúva, e passou a se sentir mais sozinha ainda quando um dos filhos que morava com ela decidiu de mudar. Ela achou que pelo celular, sem sair de casa, seria mais fácil encontrar um novo companheiro. Para isso, pediu ajuda para uma neta de 14 anos. “Já tinha ouvido falar nessas coisas e pedi para a minha neta ajudar, para encontrar um negócio de arrumar namorado. Minha colega já tinha comentado e daí na hora peguei o jeito”, lembra. Bastaram algumas mensagens pelo Tinder até o tão esperado “match”, quando os perfis se combinam e os participantes mostram interesse em conhecer o novo “crush”. “Logo no começo sabia que ia dar casamento”, diz a aposentada. Mas a esperada união ainda demoraria a acontecer. Foram oito meses de conversas diárias até o primeiro encontro. “Nunca ficamos sem nos falar. Ele me ligava umas dez vezes por dia, contávamos um ao outro o que fizemos de almoço e janta”, conta Neusa.

Com o namoro virtual engatado, Vitório resolveu viajar 200 quilômetros até o interior de SP para conhecer, enfim, a futura esposa. Mas, apesar de toda a modernidade envolvida, o primeiro encontro foi à moda antiga. “Dois dos meus filhos vieram em casa para conhecê-lo. Conversaram com o Vitório, fizeram várias perguntas. Depois que todo mundo se conheceu ele voltou, porque não poderia dormir em casa, né”, diz.Os idosos ainda namoraram quase um ano até decidirem oficializar a união, em uma cerimônia realizada no último sábado (9).

“Fizemos um almoço pequeno. Minha mãe fez a comida, uma amiga a decoração, todo mundo ajudou um pouquinho e deu certo”, conta Thais Corrêa, neta de Neusa e cerimonialista. Prestes a passar uma temporada no litoral, onde o marido ainda trabalha, Neusa diz estar feliz com a união e manda um conselho para quem quer usar a tecnologia para encontrar um novo amor.

A Justiça do Rio de Janeiro proibiu que crianças e adolescentes entrem, permaneçam ou participem de atividades no Ninho do Urubu, o Centro de Treinamento do Clube de Regatas do Flamengo em Vargem Grande, na Zona Oeste, que pegou fogo na semana passada. Morreram dez jovens atletas no incêndio.

A decisão desta quarta-feira (13) é do juiz da 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, Pedro Henrique Alves. Caso o Flamengo descumpra a decisão, o clube deverá pagar multa única de R$ 10 milhões e o presidente da instituição, Rodolfo Landim, R$ 1 milhão.O pedido do Ministério Público estadual (MPRJ), apresentado à Justiça em 2015, era mais abrangente e solicitava, inclusive, a interdição total do Ninho.
Na decisão, o magistrado ressalta que as proibições envolvendo menores é para que se coíba a possibilidade de outro “infortúnio” envolvendo crianças e adolescentes. “Neste contexto, visando coibir a possibilidade de qualquer outro infortúnio envolvendo crianças e adolescentes no Centro de Treinamento do Clube de Regatas do Flamengo – Ninho do Urubu, faz-se necessário o acolhimento, em parte, do pedido formulado pelo Ministério Público”, escreveu o juiz. (G1)

Bibi Ferreira durante entrevista com Roberto D’Avila (Foto: Tata Barreto/Globo)

A atriz e cantora Bibi Ferreira, diva dos musicais brasileiros, morreu nesta quarta-feira (13), aos 96 anos, no Rio. Também apresentadora, diretora e compositora, ela foi um dos maiores fenômenos artísticos do país. Segundo Tina Ferreira, filha única de Bibi, a artista morreu no início da tarde em seu apartamento no Flamengo, Zona Sul do Rio. A atriz acordou e a enfermeira que a acompanhava percebeu que o batimento cardíaco estava baixo e, por isso, chamou um médico. Tina acredita que a mãe morreu dormindo.

“Ela amanheceu normal, acordou tomou seu café da manhã e tudo. Depois ela só se queixou que estava se sentindo um pouco com falta de ar. Então como tem enfermeira, tem tudo, tiramos a pressão, o pulso estava fraco. Imediatamente chamamos o Pró-Cardíaco. Eles vieram muito rápido, muito rápido mesmo, ambulância, médico, tudo, mas quando chegaram ela já tinha partido. Ela morreu dormindo, tranquila”, explicou Tina.

A Secretaria Municipal de Cultura informou que o velório vai ser no Teatro Municipal do Rio. O corpo de Bibi deve ser cremado. Abigail Izquierdo Ferreira nasceu em 1º de julho de 1922. Filha de um dos maiores nomes das artes cênicas do Brasil, o ator Procópio Ferreira (1989-1979), e da bailarina espanhola Aída Izquierdo, Bibi – apelido que ganhou ainda na infância – estreou nos palcos com pouco mais de 20 dias de vida.

Em cena, ela apareceu no colo da madrinha, Abigail Maia, em encenação de “Manhãs de sol”, de Oduvaldo Vianna (1892-1972). Artista multimídia, Bibi ao longo da carreira fez filmes, apresentou programas de TV, gravou discos e dirigiu shows. Tudo sem nunca abandonar o teatro, uma grande paixão.

Também foi enredo da Viradouro no Carnaval do Rio em 2003. Recentemente, teve a vida e obra contadas no espetáculo “Bibi, uma vida em musical”, escrito por Artur Xexéo e Luanna Guimarães, com direção de Tadeu Aguiar. Na montagem, a protagonista foi interpretada por Amanda Costa.

Em março de 2018, já aos 95 anos, Bibi foi assistir a uma apresentação do musical, então em cartaz em um teatro no Rio e fez o público se emocionar ao chorar cantando, da plateia e sem microfone, uma música de Edith Piaf (1915-1963).

O Tremendão enfrenta o Atlético, adversário que até então não acumula nenhuma vitória (Foto: Reprodução / Assessoria)

O Bahia de Feira se mantém líder do Campeonato Baiano 2019, após 3 vitórias, 2 empates e 11 pontos na tabela. Passadas cinco partidas, o Tremendão venceu contra as equipes de Jacuipense, Vitória da Conquista e Bahia; e empatou contra o Jacobina e o Vitória. Quatro das partidas foram realizadas na Arena Cajueiro, sede do time, em Feira de Santana.

Para manter a boa classificação e encarar as etapas de semifinal e final, o Tremendão deve enfrentar ainda o Atlético, no Estádio Antônio Carneiro, em Alagoinhas; o Jequié, em casa, na Arena Cajueiro; o Fluminense, no Joia da Princesa, em Feira de Santana; e o Juazeirense, no Adauto Moraes, em Juazeiro.

O próximo confronto acontece no domingo (17), em Alagoinhas. O Tremendão enfrenta o Atlético, adversário que até então não acumula nenhuma vitória – apenas empates e uma derrota, e que ocupa o 8º lugar na tabela de classificação do Baiano. Segundo o técnico Barbosinha, o time está tranquilo, mas muito focado. “Não podemos vacilar, continuamos treinando muito. Todos os jogos são decisões importantes, por isso, o cuidado é constante para que não sejamos surpreendidos pelos nossos adversários”, declara.

Desde a partida contra o Vitória no último domingo (10), que terminou em empate, o Bahia de Feira se prepara para enfrentar os próximos adversários. O time continua em Feira de Santana até sábado à noite, quando segue para Alagoinhas. O jogo contra o Atlético será válido pela 6ª rodada do Baianão.

O advogado Orlando Freire disse também que foi agredido primeiro. (Foto: Reprodução)

Nesta quarta-feira (13), o advogado acusado de agredir e tentar matar um investigador da polícia civil após um show, no último domingo (10), foi apresentado à Juíza Márcia Simões Costa, titular da Vara do Júri de Feira de Santana. Acompanhado pelo advogado Joari Wagner, Orlando Freire foi ouvido pela juíza, que decretou sua prisão preventiva, e em seguida ele foi para o Complexo de Delegacias, no bairro Sobradinho, para prestar depoimento à delegada Bianca Torres.

Ao se deparar com repórteres de diversos veículos de imprensa, ele declarou que agiu com emoção e que não teve a intenção de matar. “Eu tive até a oportunidade, mas não tive intenção nenhuma de matar nenhum dos dois. Me excedi, mas em um momento oportuno, meu advogado vai esclarecer os fatos. Peguei a arma do policial porque eu não sabia se o outro rapaz estava com ele ou não, e eu queria garantir a minha integridade física. Minha e da minha mulher. Eu fui ameaçado outrora. O vídeo está editado, eu gostaria que vocês vissem o vídeo completo. Eu estava no meu carro para ir embora, ele veio atrás de mim”, declarou.
O advogado Orlando Freire disse também que foi agredido primeiro. “Eu estava de costas, fui empurrado uma vez, pensei que era coisa de festa, virei para trás, olhei e não vi ninguém. Continuei na festa, tranquilo, estava com minha esposa e meus amigos, depois aconteceu pela segunda vez e fiquei parado. Será que eu invadi o espaço de alguém? Aí na terceira vez, eu virei e perguntei: ‘ô rapaz o que é isso? Virei, já tomei um soco na cara’”, relatou.
CDe acordo com o Acorda Cidade, ele disse que não tomou a arma do policial. “Eu não tomei a arma dele, o que aconteceu é que no calor da emoção, eu fui de frente com ele, mas em momento algum eu tive intenção de matar, eu disse tá vendo eu poderia ter tirado sua vida?”, disse.

Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde informou que, até as 8h40 da manhã desta quarta (13), todas as 1.397 vagas remanescentes no Mais Médicos haviam sido escolhidas no site do programa por brasileiros formados no exterior. Os postos eram os últimos dos 8.517 oferecidos em novembro passado, quando os profissionais cubanos deixaram o país. Eles terão entre os dias 19 e 22 de fevereiro para se apresentar nos municípios.

Se todos comparecerem às prefeituras, não haverá mais oportunidade para que médicos estrangeiros formados fora do Brasil escolham onde atuar, conforme expectativa do governo. Os postos de trabalho abertos estavam distribuídos em 667 localidades.

As vagas remanescentes foram selecionadas em 40 minutos pelos médicos brasileiros, segundo assessoria do Ministério da Saúde. Os 3.828 candidatos aptos tinham até as 18h desta quinta-feira (14) para escolherem as cidades de atuação. Eles poderão atuar no Mais Médicos mesmo sem a revalidação do diploma.

Etapas anteriores

De acordo com o último balanço de vagas do Ministério da Saúde, publicado em janeiro, havia 1.460 vagas para serem escolhidas por profissionais formados no exterior nesta quarta (13). No entanto, médicos que não haviam sido aceitos no programa entraram com recurso judicial contra a decisão e conseguiram ocupar os postos, segundo assessoria da pasta.

As primeiras fases da seleção deram prioridade a médicos brasileiros com diploma registrado no Brasil. No final de 2018, Cuba decidiu retirar seus profissionais do país, citando “referências diretas, depreciativas e ameaçadoras” feitas pelo presidente Jair Bolsonaro. Cerca de 8,3 mil cubanos atuavam no Mais Médicos, que foi criado para levar atendimento a regiões remotas do país.

Com o fim do prazo para médicos brasileiros se apresentarem nos municípios onde iriam trabalhar, os profissionais formados no exteriorinscritos no programa puderam optar pelas vagas remanescentes.

O Mais Médicos

  • Foi criado em julho de 2013 para ampliar o atendimento médico principalmente em regiões mais carentes.
  • Em agosto de 2013, foi fechado acordo com a Opas para participação de médicos cubanos.
  • Participação de brasileiros formados no Brasil aumentou 38% entre 2016 e 2017, de acordo com o Ministério da Saúde.
  • Programa tem 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI).
  • Atende cerca de 63 milhões de brasileiros, de acordo com o Ministério da Saúde.
  • Participação de cubanos no programa tinha sido renovada no início deste ano por mais cinco anos.
  • Levantamento do governo divulgado em 2016 apontou que o programa é responsável por 48% das equipes de Atenção Básica em municípios com até 10 mil habitantes.
  • Em 1.100 municípios atendido pelo programa, o Mais Médicos representava 100% da cobertura de Atenção Básica, de acordo com dados divulgados em 2016.

Fonte: Informações do G1

O Vice-Presidente da República, General Hamilton Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quarta-feira que o atual sistema previdenciário é uma “pirâmide financeira” e defendeu a aprovação de uma reforma que afete a todos, para que o país consiga recuperar a sua capacidade de investimento.

“Uma coisa tem que ficar bem clara para todos. Se o governo não encarar essa questão de frente, em 2022 ele não faz mais nada. Ele só vai pagar salário e aposentadoria, não vai ter recurso para custeio e para investimentos”, disse.

“A reforma deverá afetar a todos, pares e ímpares, ninguém deve ficar de fora, para que consigamos recuperar nossa capacidade de investimento”, completou ele em palestra no Seminário de Abertura do Ano da revista Voto, em parceria com o Financial Times.

O vice-presidente disse que a sociedade tem de entender que o atual sistema previdenciário, da forma como está, não passa de uma pirâmide financeira.

ALTA DE BOLSONARO

No seu discurso, Mourão destacou ter a “alegria e a satisfação” de dizer que nesta quarta-feira o presidente Jair Bolsonaro está retornando” no início da tarde e “em condições de dirigir com mão firme, com determinação, todas as tarefas que nós colocamos pela frente”.

O presidente passou no fim de janeiro pela terceira cirurgia para se recuperar de um atentado à faca por que passou ainda na campanha eleitoral.

Mourão afirmou que uma das tarefas é “deslanchar” a comunicação na questão da reforma da Previdência, por meio de uma campanha de convencimento.

O vice-presidente disse que, além do desafio fiscal, o governo tem que atuar na questão da segurança pública. Ele afirmou que o país está no limiar de ser capturado por “narcoquadrilhas”, que tiram o direito das pessoas de ir e vir.

Mourão destacou que Bolsonaro foi eleito para fazer política de uma forma diferente da que se fazia e também para acabar com o chamado “toma lá, dá cá” no relacionamento com o Congresso.

Fonte: Reuters

Unit´