O suspeito se apresentava como Aislan Pires Fernandes (Foto: Reprodução SSP)

Um homem, identificado como Aislan Deivid Pimentel França de Souza, foi preso na noite de ontem (15), após ser flagrado atuando ilegalmente como médico no Hospital Municipal de Nova Soure. O suspeito se apresentava como Aislan Pires Fernandes. No livro de registros do hospital constavam vários atendimentos realizados pelo falso médico em anos diferentes. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o homem se aproveitava do homônimo do primeiro nome para aplicar o golpe. O oficial contou ainda que o médico verdadeiro mandou uma mensagem para um militar da unidade agradecendo pelo flagrante. Após denúncia anônima, Aislan foi preso em flagrante e apresentado na Delegacia Territorial do município de Ribeira do Pombal.

O show será dia 1° de maio, na Arena Fonte Nova, em Salvador (Foto: Reprodução)

O cantor Léo Santana e as bandas Harmonia do Samba e Parangolé se encontram em show marcado para o dia 1° de maio, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Os ingressos custam entre R$ 45 E R$ 140. As entradas estão a vendas na loja Salvador Tickets (2º piso do Shopping da Bahia), nas lojas do Pida (Shopping Salvador e Piedade) e nos principais balcões espalhados pela cidade.

Foto: Reprodução

Consolidado como um dos maiores concursos de fotografia do país, o Prêmio Pierre Verger abre as inscrições no próximo dia 25. A premiação — que é bianual — vai distribuir nesta 7ª edição mais R$ 110 mil. Promovida desde 2012 pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), a iniciativa tem a parceria da Fundação Pierre Verger, tradicional e respeitada instituição baiana que reúne o acervo pessoal do fotógrafo e etnólogo francês, construído ao longo de décadas de viagens e pesquisas.
O prêmio visa incentivar e divulgar trabalhos fotográficos contemporâneos que tenham se destacado no cenário nacional e é dividido em três categorias: Ensaio Fotográfico e de Reconstrução Histórica, com o tema ‘Ancestralidade e Representação’; Ensaio Fotográfico Documental (tema livre), e Ensaio de Inovação e Experimentação Fotográfica, também com tema livre. Os primeiros colocados de cada categoria receberão R$ 30 mil.
Além dos três premiados, a Comissão de Seleção do prêmio indicará 12 artistas que, juntos, participarão da Exposição Coletiva na Sala de Arte Contemporânea Mario Cravo Júnior, no Palacete das Artes, em Salvador, no período de outubro e novembro de 2019, com entrada gratuita. Também integrarão o Catálogo do Prêmio Pierre Verger, com tiragem de mil exemplares.
Cada um dos 15 participantes (premiados e selecionados para a exposição) receberá uma ajuda de custo no valor de R$ 1,5 mil, para despesas com os trabalhos a serem expostos.
Inscrições
As inscrições podem ser feitas até 30 de maio, por meio postal, via Sedex ou serviço similar de entrega, com Aviso de Recebimento. Os ensaios fotográficos devem ser inéditos e não podem ter sido premiados no Brasil ou no exterior.
Podem se inscrever pessoas físicas, maiores de 18 anos, completos até a data de início da inscrição, brasileiros natos ou naturalizados de qualquer estado do país, assim como estrangeiros com situação de permanência devidamente legalizada e residência comprovada no Brasil com pelo menos dois anos completos, até a data de início da inscrição.
Desde 2002, o concurso já premiou 10 fotógrafos de 10 cidades brasileiras e disponibilizou um aporte orçamentário de mais de R$ 780 mil, além de viabilizar a exposição de trabalhos fotográficos de mais de 100 profissionais, em espaços públicos de Salvador. O edital do prêmio pode ser consultado no site da Funceb.

O ministro da Economia, Paulo Guedes — Foto: Alan Santos/PR

A promessa do ministro da Economia, Paulo Guedes, de reduzir em até 50% o custo da energia para promover a “reindustrialização” do país tem como pressuposto uma mudança radical no modelo de exploração do gás natural.

A Petrobras tem o monopólio na exploração e também é proprietária da rede de dutos. Nessa cadeia também entram as distribuidoras estatuais, que levam o insumo até o consumidor final.

A discussão da mudança no modelo já está avançada. Envolve os ministérios de Minas e Energia e da Economia, a Petrobras e entidades do setor privado. Até mesmo um projeto de lei que propõe a alteração das regras do setor e que estava paralisado na Câmara foi desengavetado.

O modelo se completa com a expansão da produção de gás projetada para os próximos anos, com o avanço da exploração das reservas de petróleo do pré-sal. Nos últimos 20 anos, as reservas totais de gás do país saltaram 62%, segundo a Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace).

A associação calcula que uma redução dos preços do gás pode significar um acréscimo de R$ 159 bilhões ao PIB até 2025. Atualmente, o Brasil paga quase três vezes mais pelo insumo do que países como Estados Unidos.

A reivindicação da indústria é antiga, mas o cenário agora parece mais favorável. Dois entraves que historicamente barravam as mudanças regulatórias no setor começam a ser resolvidos.

O primeiro era a própria Petrobras, que detém o monopólio do segmento e não estava disposta a perdê-lo. Endividada, a estatal está focada atualmente em fazer desinvestimentos e já começou, inclusive, a negociar parte da rede de gasodutos.

O segundo eram os governos dos estados que, por meio das concessionárias estaduais, ainda dominam a distribuição do gás canalizado. Igualmente endividados e com o “pires na mão”, os governadores estão mais dispostos a negociar com a União.

O caminho para o corte nos preços será via Congresso. A meta é recolocar em votação um projeto antigo – o PL 6407, de 2013, batizado de Lei do Gás. O texto foi desarquivado no fim de fevereiro e deve voltar a ser debatido na Comissão de Minas e Energia da Câmara.

Coautor do projeto original, o deputado Domingos Sávio (PSDB-MG) diz que quer fazer o texto avançar:

“Nós precisamos, no meu entendimento, de uma abertura de mercado e mudança semelhante do que ocorreu no passado com o setor da eletricidade. A geração, transmissão e distribuição de energia estava na mão de um só. E aí o preço ficava impossível de ter concorrência. É preciso repensar a legislação de gás no Brasil, dando maior abertura e possibilidade de concorrência. Com isso, vamos ter mais investimento e preços menores”, declarou.

Fonte: G1

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou um depósito de R$ 100 mil, em dinheiro, na conta do policial reformado Ronnie Lessa, denunciado pelo assassinato de Marielle e Anderson. O Ministério Público citou esse relatório em um pedido de bloqueio dos bens de Lessa e do ex-PM Élcio Queiroz, também preso.

O depósito foi feito na boca do caixa, no dia 9 de outubro de 2018, sete meses depois do crime.

O MP pediu o bloqueio para garantir a indenização por danos morais e materiais às famílias da vereadora e do motorista.

Ronnie Lessa e Élcio Queiroz vão a audiência de custódia — Foto: Reprodução/TV Globo

Depoimento e transferência

Lessa e Queiroz devem ser levados para depor nesta sexta-feira (15) sobre o atentado a Marielle. Na quinta (14), ambos foram levados para audiência de custódia em Benfica por terem sido presos em flagrante, na terça-feira (12), por posse ilegal de arma. Na casa de Alexandre a polícia encontrou 117 fuzis incompletos desmontados. Já Queiroz foi preso com uma pistola e Lessa tinha armas em casa.

Após o depoimento desta sexta, Lessa e Queiroz devem ser levados para Bangu 1, onde aguardarão transferência para um presídio federal, como determinado pela Justiça.

Passo a passo da dupla no dia do crime, de acordo com a investigação:

  • Às 16h59, o celular de Élcio Queiroz é detectado por antenas no condomínio de Lessa, o Vivendas da Barra
  • Entre 17h e 22h não é possível captar sinais dos telefones de Élcio e Lessa;
  • Às 17h24, câmeras filmaram o Cobalt prata utilizado no assassinato de Marielle e Anderson próximo ao Quebra-Mar, na Barra;
  • Às 18h45, câmeras de segurança mostram o Cobalt chegando à Rua dos Inválidos, onde Lessa e Élcio aguardaram pela saída da vereadora de um evento na Casa das Pretas, de acordo com a investigação;
  • Por volta das 21h10, Anderson e Marielle são assassinados na Rua Joaquim Palhares, no Estácio;
  • Às 22h11, antenas de telefonia voltaram a captar um deslocamento do celular de Élcio. O movimento indica que o suspeito foi do condomínio Vivendas da Barra para o restaurante Resenha e Grill, onde chegou às 22h30.
  • Às 23h18, o telefone de Lessa foi detectado no mesmo local que o de Élcio. Para a polícia, essa é uma prova de que os acusados continuaram juntos após o crime.

Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz negam qualquer envolvimento nas mortes de Marielle e Anderson.

Fonte: G1

Imagem congelada de vídeo divulgado nas redes sociais, aparentemente gravado por atirador e transmitido ao vivo durante ataque a mesquita de Christchurch, na Nova Zelândia 15/03/2019

Pelo menos um atirador matou 49 pessoas e feriu mais de 20 durante as orações de sexta-feira em duas mesquitas da Nova Zelândia, no pior massacre a tiros da história do país, que a primeira-ministra Jacinda Ardern condenou como terrorismo.

Um atirador transmitiu imagens ao vivo no Facebook do ataque a uma mesquita na cidade de Christchurch, refletindo carnificinas que acontecem em videogames, depois de publicar um “manifesto” no qual denunciava os imigrantes, chamando-os de “invasores”.

A Nova Zelândia declarou seu mais alto nível de segurança, disse Ardern, acrescentando que quatro pessoas que foram presas tinham opiniões extremistas, mas não estavam em nenhuma lista de observação da polícia.

“Está claro que isso agora só pode ser descrito como um ataque terrorista”, disse Ardern, que afirmou ser “um dos dias mais sombrios da Nova Zelândia”.

A polícia disse posteriormente que três pessoas estavam sob custódia e que um homem de 30 anos foi acusado de homicídio. Ele vai comparecer a um no tribunal no sábado.

Fonte: Reuters

Foto: Reprodução

Na lista dos dez brasileiros mais procurados pela Polícia Federal, Gilmar José Baseggio foi preso nesta quinta-feira na Bolívia e será devolvido ao país. O ministro de Governo da Bolívia, Carlos Romero, revelou a prisão de Gilmar a jornalistas na cidade de Santa Cruz de la Sierra, onde ele foi preso.

Romero recordou o histórico de crimes do brasileiro antes de cruzar a fronteira. Em 1999, Gilmar, também conhecido como “Tchoco”, matou o policial federal Roberto Simões de Mentzinger e feriu outros dois agentes durante operação para conter o tráfico internacional de drogas em Pimenteiras do Oeste, no estado de Rondônia.

Os traficantes montaram uma emboscada para Simões e os outros dois policiais que investigavam uma quadrilha que enviaria cocaína da Bolívia para São Paulo. Eles foram atraídos por um dos comparsas de Gilmar a uma chácara, onde havia outros dez bandidos.

Simões foi morto às margens do Rio Guaporé. Após ser ferido pelos traficantes, ele caiu no rio e seu corpo só foi encontrado dois dias depois pelas equipes enviadas para resgatá-lo.

Em 2002, Gilmar chegou a ser preso, foi condenado a 37 anos de prisão, mas fugiu do Presídio Urso Branco, em Porto Velho.

O traficante fez várias cirurgias para mudar sua fisionomia e não ser reconhecido, mas foi identificado pelas impressões digitais pouco depois de ser detido graças à colaboração da Polícia Boliviana com as autoridades do Brasil.

Segundo o ministro, “Tchoco” será entregue ao Brasil pela Interpol. Como a entrada do traficante na Bolívia foi irregular, o procedimento de devolução é mais rápido que a extradição.

Além disso, o ministro destacou a importância do Centro Regional de Inteligência Antinarcóticos da Bolívia, já que havia contra Gilmar uma ordem internacional de captura por tráfico de drogas e associação criminosa, além da condenação por homicídio.

*Com informações da Agência EFE.

 

O secretário Nacional de Aviação Civil (SAC), Ronei Saggioro Glanzmann, analisa a realização do leilão – Tânia Rêgo/Agência Brasil

O governo federal tem a meta mínima de arrecadar R$ 2,1 bilhões (valor de outorga) com a concessão de 12 aeroportos, em três blocos regionais, no leilão de hoje (15), a partir das 10h, na B3, antiga Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo. A estimativa é que até 12 empresas participem do leilão. Os prováveis participantes, mapeados pelo governo, têm capital nacional e estrangeiro, e poderão apresentar suas propostas consorciados.

A informação é do secretário de Aviação Civil, Roney Glanzmann, em entrevista à NBR (EBC). “Estamos esperando um leilão bastante competitivo, muitos operadores estrangeiros e brasileiros, todos de primeira linha que já operam grandes aeroportos pelo mundo devem participar”, disse o secretário.

Em seguida, Glanzmann afirmou que: “Já tem mais de um ano que estamos falando semanalmente com esses operadores estrangeiros e todos estão animados com essa modelagem de concessão do governo federal. Acreditamos que vamos atrair grandes operadores mundiais de aeroportos”.

Conforme o secretário, a projeção oficial é de que os futuros concessionários invistam R$ 3,5 bilhões em melhorias e na capacidade de atendimento dos aeroportos durante 30 anos.

Blocos

No bloco Nordeste, serão leiloados os aeroportos de vocação turística Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa e Campina Grande (ambos na Paraíba).

No bloco Sudeste, serão concedidos aeroportos que atendem especialmente a indústria de petróleo e gás: Vitória (ES) e Macaé (RJ).

No bloco Centro-Oeste, estarão em negociação os aeroportos que atendem o agronegócio no Mato Grosso: Cuiabá, Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta.

Juntos os aeroportos que formam os três blocos respondem por 9,5% do mercado doméstico (20 milhões de passageiros por ano).

De acordo com Roney Glasmann, é a primeira vez que o governo federal faz concessão de aeroportos em blocos. “Nos unimos aeroportos mais atrativos, de maior volume de passageiro e carga, com aeroportos menores da aviação regional”, disse.

Custos

Segundo informação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), “os lances iniciais mínimos serão de R$ 171 milhões para o bloco Nordeste; R$ 46,9 milhões para o bloco Sudeste; e R$ 800 mil para o bloco Centro-Oeste”.

Essa é a quinta rodada de concessões de aeroportos, iniciadas em 2011 (com o leilão do aeroporto de São Gonçalo do Amarante – RN). “Não há envolvimento de recurso público nessa rodada. Todos recursos a serem investidos serão captados pela iniciativa privada, trazendo expertise, know how e boas práticas internacionais de gestão para os nossos aeroportos”, disse o secretário.

“Na experiência que nós temos com a concessão de aeroportos, melhora bastante a qualidade de serviço para a população. Melhora porque recebe investimento, são atraídos novos parceiros comerciais, grandes marcas de alimentação e varejo. O nível de conforto e a experiência de viagens dos passageiros têm melhorias significativas”, disse.

Glanzmann salientou que a concessão “não prevê em hipótese alguma qualquer aumento de tarifa ou onera de qualquer jeito o passageiro”. Como disse na entrevista, “o passageiro vai continuar pagando a mesma taxa de embarque de que ele já paga hoje nos aeroportos operados pela Infraero”

O governo deve anunciar também nesta sexta-feira, concessões de mais 22 aeroportos na sexta rodada de leilões – a ser realizada em agosto de 2020. Conforme cronograma oficial, a sétima e última rodada de concessões, com 21 aeroportos, ocorrerá até o primeiro trimestre de 2022.

O Ministério Público Federal (MPF) no Distrito Federal denunciou à Justiça 12 pessoas por supostas fraudes em aportes do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ao grupo JBS, entre 2007 e 2011. De acordo com as investigações, o banco teve prejuízo estimado em R$ 1,8 bilhão. A ação pede reparação dos danos de R$ 3,7 bilhões.

As acusações são de crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, gestão fraudulenta, prevaricação financeira e lavagem de dinheiro. Entre os denunciados estão o empresário Joesley Batista, os ex-ministros Guido Mantega e Antonio Palocci e o ex-presidente do BNDES, Luciano Coutinho.

Na denúncia, procuradores argumentam que foram praticadas manobras políticas e econômicas “em um projeto que teria por objetivo a internacionalização do grupo JBS, com o fim de que a holding passasse a operar em novos mercados”.

Segundo os procuradores, o banco emprestou ao grupo valor acima do permitido. “Não houve clareza na definição das finalidades em que os recursos seriam aplicados. Nesse aspecto, a empresa pública consentiu que parte do montante entregue à holding fosse destinada conforme livre determinação da empresa e não segundo o deliberado nos contratos. Os autores mencionam ainda a ausência de análise do limite de exposição do BNDES ao Grupo JBS. Ou seja, o MPF verificou que o banco se arriscou e emprestou muito mais do que poderia à empresa, contrariando as próprias normas de segurança”.

Os procuradores dizem que os crimes não foram relatados por Joesley Batista no acordo de delação premiada, firmado em 2017. Em nota, o advogado André Callegari, que defende Joesley Batista, afirma que os fatos da denúncia “foram tratados em anexos entregues por Joesley Batista em colaboração firmada com a PGR e homologada pelo STF, em 2017. Foi inclusive na condição de colaborador que ele prestou depoimentos à autoridade policial e aos próprios autores da denúncia. É preciso que sejam garantidos os direitos assegurados àqueles que firmam acordo e colaboram com a Justiça”.

Outros denunciados negam as acusações.

Fonte: Agência Brasil

 

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), esteve presente na formação do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste), nesta quinta-feira (14), em São Luís, no Maranhão, durante o Fórum de Governadores do Nordeste.

Na oportunidade, Rui foi escolhido para ser o presidente do Consórcio. O texto original, elaborado pelo Governo da Bahia, através da Procuradoria Geral do Estado (PGE), foi a base para a formação jurídica do Consórcio. Com a assinatura do protocolo foi dado início à formação da personalidade jurídica do instrumento, com CNPJ e Conselho de Administração.

O Consórcio tem entre seus objetivos a centralização da aquisição de produtos, a exemplo de medicamentos, equipamentos e ações integradas dos estados em diversas áreas, como tecnologia, saúde e segurança, a fim de reduzir custos e fortalecer as ações regionais.

“Estamos avançando hoje, em São Luís, na criação do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste. Tenho certeza que a região ganhará em economia e qualidade de gestão. Além do consórcio, também discutimos pautas importantes do cenário nacional. O objetivo é defender os interesses do Nordeste do Brasil”, disse o governador Rui Costa.

Unit´