Mais de mil desabrigados cadastrados pela prefeitura de Salvador

Foto: Gabriel Lima/Agecom

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

A Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps), já cadastrou 1.424 pessoas que foram prejudicadas pelas fortes chuvas que atingiram a capital baiana nas últimas semanas. Elas têm acesso a benefícios financeiros como o auxílio emergência, que já atendeu 195 cidadãos concedendo valor de até três salários mínimos, e o Aluguel Social, que beneficiou 1.229 desabrigados com o valor de R$ 300. Além disso, o órgão ainda mantém 151 pessoas acolhidas em abrigos, sendo 74 no bairro de Pau da Lima, 61 na Avenida San Martin e outras 16 no bairro de Amaralina, totalizando 51 famílias atendidas.

A Prefeitura reitera que os órgãos municipais estão empenhados em solucionar os problemas causados pelas chuvas em Salvador. As famílias que perderam suas moradias de forma total ou parcial têm sido cadastradas no programa Minha Casa, Minha Vida, para que possam retomar a rotina em um imóvel próprio. De acordo com a Semps, cerca de 400 famílias deverão ser beneficiadas até setembro, de um total de 1,3 mil cadastradas até o momento, e que serão atendidas em parceria com a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Defesa Civil (Sindec) pela seguinte ordem de prioridade: perda total, perda parcial e residência em área de risco.

No último sábado, o secretário da Semps, Bruno Reis, visitou o Loteamento Lagoa da Paixão, em Fazenda Coutos, um dos locais que servirá de moradia definitiva para as pessoas que perderam os imóveis nas regiões do Marotinho, Boa Vista do Lobato, Plataforma, Campinas de Pirajá e imediações. Outros locais próximos de onde ocorreram os acidentes e que sejam seguros também estão sendo estudados para construção de novas moradias, a exemplo da antiga garagem da empresa São Luís, na Avenida San Martin.