18 praias impróprias para banho em Salvador e Lauro de Freitas

Praia do Farol da Barra está imprópria para banho. Foto: Lílian Marques/ G1
Praia do Farol da Barra está imprópria para banho. Foto: Lílian Marques/ G1

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Das 37 praias avaliadas pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) em Salvador e Lauro de Freitas, 18 estão com um ou dois trechos impróprios para o banho. O alerta foi anunciado nesta sexta-feira (12).

Os banhistas devem evitar a praia de São Tomé de Paripe (em frente à casa Vila Maria), Periperi (atrás da estação férrea), Penha (situada em frente à barraca do Valença), Bogari (em frente ao Colégio da PM, antigo Colégio João Florêncio Gomes), Pedra Furada (Rua Rio Negro, em frente à ladeira de acesso à praia), Marina Contorno (entre a Marina e o Restaurante do Amado) e Farol da Barra (próximo à escada de acesso à praia, em frente à Avenida Oceânica).

Também estão impróprias para o banho as praias de Ondina (em frente à Rua Ademar de Barros e próximo ao Morro da Sereia, em frente ao Edifíciio Maria José), Rio Vermelho (em frente à Igreja Nossa Senhora de Santana e próximo à Companhia da PM/Rio Vermelho), Amaralina (em frente à Escola Cupertino de Lacerda e em frente à Rua do Balneário), Pituba (atrás da praça e em frente à escada de acesso à praia), Armação (em frente ao clube Inter Pass- Jardim de Alah), Boca do Rio (em frente ao posto salva-vidas), Corsário (atrás da antiga fábrica da Brahma e em frente ao posto salva-vidas),Itapuã (em frente à Sereia de Itapuã), Ipitanga (em frente ao Hotel Mamelucos e em frente ao Kartódromo), Vilas do Atlântico (trecho situado entre a Praia de Paquetá e Leblon) e Buraquinho (a cerca de 200 metros da foz do Rio Joanes).

Segundo o Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), a praia é considerada imprópria quando mais de 20% das amostras coletadas, em cinco semanas consecutivas, apresentarem resultado superior a 1.000 coliformes fecais ou 800 Escherichia coli, ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2.500 coliformes termotolerantes ou 2.000 Escherichia coli ou 400 enterococos por 100 ml de água.

No período em que o tempo estiver chuvoso, as praias podem ser contaminadas por arraste de detritos, carregados das ruas por meio das galerias pluviais, oferecendo risco de doenças. Além disso, é desaconselhável, ainda em dias de sol, o banho próximo à saída de esgotos, desembocadura dos rios urbanos, córregos e canais de drenagem.

Praia do Farol da Barra está imprópria para banho. Foto: Lílian Marques/ G1
Praia do Farol da Barra está imprópria para banho. Foto: Lílian Marques/ G1