800 mil famílias perdem o Bolsa-Família

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
(Foto: Divulgação)
O governo passou a promover um pente-fino silencioso entre os cadastrados, sem aviso prévio (Foto: Divulgação)

O governo federal cortou quase 800 mil beneficiários do Bolsa-Família, após entrevistas com as famílias beneficiadas. “O Bolsa Família, carro-chefe da administração petista, sofreu neste ano o mais profundo corte desde que foi criado, há onze anos. Apenas no primeiro semestre de 2015, 782.313 famílias deixaram de receber o benefício”, confirma trecho da matéria assinada pelo jornalista Pieter Zalis.

Ainda segundo a reportagem, o governo passou a promover um pente-fino silencioso entre os cadastrados, sem aviso prévio. “Desde maio, vem cruzando seus dados com informações do INSS e do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran)”. O objetivo é identificar quem possui bens incompatíveis com o teto de renda permitido aos participantes do programa (até 154 reais por membro da família) ou está acumulando benefícios indevidamente. Os que já recebem a aposentadoria rural de um salário mínimo não podem ganhar Bolsa Família. Também estão impedidos de integrar o programa pescadores que recebem o seguro-defeso – pago durante o período de procriação dos peixes.

Cidades do Nordeste que vivem da pesca, como Saubara, na Bahia, a queda no número de beneficiários do Bolsa Família foi de quase 70%.