Advogado sofre com portas fechadas da Justiça em Feira

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

O retorno do atendimento presencial para os advogados, nas diversas esferas da Justiça em Feira de Santana, mais uma vez é alvo de apelo, na Câmara de Feira de Santana. O vereador Edvaldo Lima (MDB), um dos defensores do retorno deste serviço, lembra que há uma indicação da Casa, fazendo coro ao movimento da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para sensibilizar os dirigentes do Tribunal de Justiça do Estado e da Justiça do Trabalho, no sentido de que “abram as portas” de suas instalações para receber os “representantes da sociedade” e possibilitar o andamento mais célere dos processos, em diversas varas. No Município, assinala Edvaldo, centenas de profissionais do Direito estão sofrendo sérios prejuízos, “alguns até mesmo passando necessidades”, e, por consequência, também estão sendo penalizados os seus milhares de clientes, pois o atendimento realizado remotamente (pela Internet, email ou telefone) não tem apresentado resultado satisfatório, “muito pelo contrário”. O vereador acha “estranho” que os órgãos do Judiciário em Salvador estejam recepcionando advogados presencialmente e em Feira de Santana isto não esteja sendo cumprido, embora seja a maior cidade do interior da Bahia.