Agentes de trânsito usam talão eletrônico em Feira

Somente Feira de Santana e Ilhéus usam o dispositivo na fiscalização do trânsito. Foto: Secom/PMFS.
Somente Feira de Santana e Ilhéus usam o dispositivo na fiscalização do trânsito. Foto: Secom/PMFS.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Somente Feira de Santana e Ilhéus usam o dispositivo na fiscalização do trânsito. Foto: Secom/PMFS.
Somente Feira de Santana e Ilhéus usam o dispositivo na fiscalização do trânsito. Foto: Secom/PMFS.

Os 95 agentes de trânsito de Feira de Santana deixaram para trás o antigo bloco de papel. Há mais de dois anos os servidores usam o talão eletrônico de multa, que agiliza a tramitação de informações, facilita a elaboração de dados estatísticos e o mapeamento de áreas onde as infrações são mais frequentes.

“O talão eletrônico diminui o risco de fraudes, daquele ‘jeitinho’, porque a notificação chega mais rapidamente. Além disso, o motorista é notificado com maior rapidez”, pontua Francisco Júnior, diretor-superintendente da Secretaria Municipal de Trânsito de Feira de Santana (SMT), em entrevista ao jornal A Tarde.

Dotado de software, o equipamento é facilmente confundido com um aparelho celular. Segundo Francisco Júnior, os dispositivos também permitem aos agentes registrar imagens dos infratores, elevando a precisão dos dados e diminuindo a possibilidade de falhas na identificação dos veículos. Além disso, o talão eletrônico também extingue a probabilidade de erros na digitação e possibilita uma melhor comunicação entre os agentes, dando mais eficácia ao trabalho.

Os equipamentos foram adotados de forma pioneira no estado. Somente Feira de Santana e Ilhéus usam o dispositivo na fiscalização do trânsito. Com o sistema, a SMT já detectou várias irregularidades nos veículos fiscalizados, como placas adulteradas. “O equipamento nos permite o acesso aos bancos de dados em níveis estadual e federal”, frisa o diretor-superintendente de trânsito, Francisco Júnior.

Com informações do site do jornal A Tarde.