Agentes penitenciários retomam atividades após notificação judicial

Movimento classificado como ilegal. Foto: Raul Spinassé/Ag. A TARDE.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Movimento classificado como ilegal. Foto: Raul Spinassé/Ag. A TARDE.
Movimento classificado como ilegal. Foto: Raul Spinassé/Ag. A TARDE.

Depois de 10 dias em greve, os agentes penitenciários retomaram as atividades neste sábado (6) após o Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado da Bahia (Sinspeb) ser notificado da decisão judicial que classificou o movimento como ilegal. A medida, expedida no dia 29 de maio pelo juiz José Edivaldo Rocha Rotondano, acatou o pedido de antecipação de tutela do Estado da Bahia com base na vedação da Constituição à greve de todos os servidores integrantes das carreiras relacionadas à segurança pública, além da indisposição da entidade representativa de classe em negociar.

Os agentes estavam paralisados desde o dia 27 de maio e reivindicam, entre outros itens, a realização de concurso público, liberação de porte de armas e aposentadoria especial. Durante a greve ficaram mantidos apenas os serviços de alvará de soltura, alimentação e medicação pelos 30% do efetivo. Na Bahia existem 900 agentes penitenciários para 14 mil detentos em 17 unidades prisionais geridas pelo estado.

Com informações do jornal Tribuna da Bahia.