Agroindústria é inaugurada em Uauá

Unidade tem capacidade para fabricar anualmente 800 toneladas de polpa de frutas (Foto: Pedro Moraes/GOVBA)
Unidade tem capacidade para fabricar anualmente 800 toneladas de polpa de frutas (Foto: Pedro Moraes/GOVBA)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Unidade tem capacidade para fabricar anualmente 800 toneladas de polpa de frutas (Foto: Pedro Moraes/GOVBA)
Unidade tem capacidade para fabricar anualmente 800 toneladas de polpa de frutas (Foto: Pedro Moraes/GOVBA)

Uma agroindústria para processamento de frutas foi inaugurada no município de Uauá na manhã desta quinta-feira (21). A inauguração contou com a presença do governador Rui Costa e do presidente do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola da ONU (Fida), Kanayo Nwanze. A agroindústria conta com financiamento do Fida.

Governador Rui Costa inaugura a Agroindústria para Processamento de Frutas, no município de Uauá (Foto: Pedro Moraes/GOVBA)
Governador Rui Costa inaugura a Agroindústria para Processamento de Frutas, no município de Uauá (Foto: Pedro Moraes/GOVBA)

De acordo com o Governo da Bahia, o empreendimento é o primeiro de outros que serão realizados no estado por meio do Pró-Semiárido, programa financiado pelo Fida e que investirá mais de R$ 350 milhões para “promover o desenvolvimento rural sustentável nas regiões do estado com os menores indicadores sociais, mas com forte potencial econômico, beneficiando mais de 70 mil famílias baianas”.

A agroindústria contou com investimento total de R$ 4 milhões em obras, equipamentos, capacitações e assistência técnica. A unidade tem capacidade instalada para fabricar anualmente 800 toneladas de polpa de frutas e vai ajudar a incrementar a renda de 3.225 famílias de pequenos produtores, além de impulsionar a economia local, com o beneficiamento da produção da região.

Ainda de acordo com o governo, a agroindústria deve entrar em plena operação a partir de dezembro, na safra do umbu. Até lá, a fábrica produzirá em caráter experimental. Além do beneficiamento de frutas típicas da região, como o maracujá da caatinga e a goiaba, no local serão comercializados doces, geleias, sucos e até cerveja.