Alerta para risco de queimaduras

Foto: Reprodução/Diário do Sertão
Foto: Reprodução/Diário do Sertão

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

O mês de junho traz a magia do São João que impulsiona a venda de fogos de artifício e de bombas juninas na Bahia. Neste período também cresce o número de acidentes que resultam em queimaduras e, a depender da gravidade, podem até causar a morte de pessoas. Do último sábado até a manhã desta segunda-feira (20 a 22), o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, atendeu um caso de queimadura por fogos e oito decorrentes da explosão de bombas.

O médico André Luciano Andrade, diretor do HGE – hospital referência em tratamento de queimaduras, alerta,  no entanto, que o número tende a crescer. “Levando em consideração os anos anteriores, a gente percebe que a maior procura [por atendimento] ocorre após o encerramento da festa. Enquanto os festejos acontecem, as pessoas usam paliativos e não procuram [assistência] médica. O resultado é a complicação do ferimento”.

Entre os dias 22 e 24 de junho de 2014, o Hospital Geral do Estado atendeu 41 pessoas, das quais 29 por queimaduras diversas, incluindo fogos de artifício, e 12 causadas por explosão de bomba. No ano anterior, a unidade registrou 45 atendimentos a vitimas – 19 por queimaduras diversas e 26 por explosão de bomba.