Assinada em Itabuna ordem de serviço para a Barragem do Rio Colônia

O governador assinou a ordem de serviço para a retomada das obras da Barragem do Rio Colônia, que terá investimentos de R$ 109,7 milhões  (Foto: Reprodução / Ascom)
O governador assinou a ordem de serviço para a retomada das obras da Barragem do Rio Colônia, que terá investimentos de R$ 109,7 milhões (Foto: Reprodução / Ascom)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
O governador assinou a ordem de serviço para a retomada das obras da Barragem do Rio Colônia, que terá investimentos de R$ 109,7 milhões (Foto: Reprodução / Ascom)
O governador assinou a ordem de serviço para a retomada das obras da Barragem do Rio Colônia, que terá investimentos de R$ 109,7 milhões (Foto: Reprodução / Ascom)

Em visita ao município de Itabuna – Região Sul Baiana – o governador Rui Costa (PT) assinou a ordem de serviço para a retomada das obras da Barragem do Rio Colônia, que terá investimentos de R$ 109,7 milhões – provenientes de recursos federais e do Governo do Estado – e contribuirá para normalizar a vazão do rio – evitando enchentes em Itabuna -, reduzindo a poluição do Rio Cachoeira. A barragem do Rio Colônia, que vai beneficiar mais de 350 mil baianos, ocupará uma área de 1.621 hectares, com altura de 19 metros e capacidade para armazenar 62 milhões de metros cúbicos de água, o que vai garantir uma vazão de 1.400 litros por segundo. Um de seus objetivos será o abastecimento de água aos municípios de Itabuna e Itapé.

“Fizemos uma nova licitação e agora a construção será realizada e pretendemos avançar, porque com a barragem pronta precisaremos de adutora e de um sistema de abastecimento e saneamento para melhorar a qualidade de vida da população”, disse Rui Costa. “Nossa meta é oferecer segurança hídrica para a região, sem comprometer a captação do Rio Almada, e diminuir a pressão sobre outros sistemas”, informa Cássio Peixoto, titular da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento do Estado da Bahia (SIHS).

“Além de funcionar como reservatório regional por um período de pelo menos 30 anos, permitirá a contenção de cheias, diluição de efluentes e perenização dos rios Colônia e Cachoeira nos trechos em territórios de Itapé, Itabuna e Ilhéus, beneficiando 220 mil pessoas”, completa Cássio Peixoto, destacando que a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) já iniciou os estudos para construção de um adutora destinada à melhoria do abastecimento no município.