Bahia é derrotado pelo Náutico e segue sem vencer

O Bahia, mesmo sem ambições nesta Série B, resolveu responder ao Náutico e buscar o empate. (Foto: Reprodução / Ademar Filho/Estadão Conteúdo)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

 

O Bahia, mesmo sem ambições nesta Série B, resolveu responder ao Náutico e buscar o empate.  (Foto: Reprodução / Ademar Filho/Estadão Conteúdo)
O Bahia, mesmo sem ambições nesta Série B, resolveu responder ao Náutico e buscar o empate, mas não conseguiu. (Foto: Reprodução / Ademar Filho/Estadão Conteúdo)

Com um time recheado de jogadores da base, o tricolor foi derrotado pelo Náutico em Recife e amargou mais uma rodada sem conseguir vencer na Série B. O único gol da partida foi marcado pelo zagueiro Fabiano Eller, ainda no primeiro tempo. Sem mais aspirações na Segundona, o tricolor fecha sua participação no Brasileirão diante do Atlético-GO, no próximo sábado (28), às 16h30. O interino Aroldo Moreira segue no comando da equipe e vai aproveitar para observar outros jogadores formados nas divisões de base que devem ganhar mais oportunidades em 2016.

A fim de ir atrás da vitória, o Náutico encurralou o Bahia e contou com boas chegadas logo nos primeiros minutos do duelo. Aos sete, Guilherme Biteco acertou finalização próxima ao gol do goleiro Douglas Pires, enquanto Daniel Morais, aos 12, cabeceou para longe da meta. Quando o relógio marcava 17 minutos, o zagueiro veterano Fabiano Eller aproveitou rebote do arqueiro do Bahia, após cobrança de falta da direita, para colocar o Timbu à frente. No lance seguinte, por pouco Daniel Morais não anotou o segundo em cabeçada perigosa.

O Bahia, mesmo sem ambições nesta Série B, resolveu responder ao Náutico e buscar o empate. Aos 26 minutos, Zé Roberto aproveitou saída de bola errada da defesa e chutou de longe para defesa de Júlio César. Na sequência, João Paulo Pena soltou uma bomba no travessão dos pernambucanos. Júlio César voltaria a aparecer aos 30, em defesa pratica após novo chute de Pena. A zaga do Timbu voltou a errar na saída de bola e permitiu que o atacante concluísse após rápido contra-ataque.

O Náutico ainda esboçou uma pressão nos minutos finais do primeiro tempo, mas não conseguiu ampliar a margem de gols. Já o Bahia estufou as redes aos seis minutos da etapa complementar, mas a arbitragem invalidou o gol por conta do impedimento de Jeam. Com a notícia de que o Santa Cruz havia feito dois gols em sua partida, a torcida do Timbu desanimou nas arquibancadas e cessou o apoio à equipe. Ainda assim, os pernambucanos continuaram marcando presença no ataque e exigiram defesas de Douglas Pires aos 16 e 22 minutos, em chutes de Bergson.

Com o decorrer do segundo tempo, o ímpeto dos dois times diminuiu consideravelmente e prejudicou a qualidade técnica do confronto. O Náutico buscava o ataque de forma displicente, sem conseguir desmontar a defesa rival. Já o Bahia passou a jogar apenas com o objetivo de não levar mais gols. Não houve qualquer chance de perigo até o árbitro assinalar o final da partida.