Baiano tem que combater a chikungunya

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica do Estado da Bahia, Jesuína Castro alerta que  90% do estado estão sujeitos a registrar a febre chikungunya. “A questão é que a chikungunya é uma doença nova aqui e nós estamos em uma época de alta reprodução do vetor”, ressalta.

Inicialmente diagnosticada em Feira de Santana, a doença já se alastrou por 126 municípios, com 3.397 casos notificados em 2015, segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab).Feira aparece em primeiro lugar, com 2.268 notificações, e Riachão do Jacuípe em segundo, com 1.727. Já foram registrados casos também em Baixa Grande, Ribeira do Pombal, Amélia Rodrigues, Valente, Camaçari, Salvador e Simões Filho.

Outros municípios com casos confirmados e que permanecem em investigação quanto ao local provável de infecção são: Capela do Alto Alegre, Ipirá, Lauro de Freitas, Pé de Serra, Pintadas, Serrinha e Una.

“Não tem como o estado e as prefeituras assumirem sozinhos. As pessoas precisam combater os focos de mosquitos em casa, no trabalho, na escola, na faculdade, ou seja, em todo lugar”, afirma Jesuína Castro.