Bolsonaro se filia ao PL após dois anos sem partido

Bolsonaro

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

O presidente Jair Bolsonaro oficializou a sua filiação ao Partido Liberal, hoje (30), em uma cerimônia realizada em Brasília. Além do presidente do PL, Valdemar Costa Neto, o evento contou com a presença do filho do presidente Flávio Bolsonaro – que também se filiou à sigla – e aliados políticos.

Antes de falar, Bolsonaro pediu uma oração e minimizou sua chegada à legenda ao iniciar o seu discurso. “Não estamos lançando ninguém a cargo nenhum”, afirmou. “É um evento simples, mas de muita importância. A filiação é uma passagem para que possamos pleitear algo ali na frente”, resumiu o presidente, que deve tentar a reeleição em 2022.No discurso, Bolsonaro afirmou que escolher o PL como seu partido não foi uma decisão fácil. “A filiação é como um casamento. Não seremos marido e mulher, mas seremos uma família”, brincou o presidente ao dirigir-se a Valdemar Costa Neto.

Aproveitando a presença de Ciro Nogueira, presidente do Progressistas – que tentou atrair Bolsonaro para a legenda, o chefe do Executivo se explicou: “Ciro, não foi fácil essa decisão; [você] sempre tentando puxar a brasa para sua sardinha, e isso nos deixa feliz, sinal de que somos queridos, mas obviamente não podemos agradar a todos, mas fazemos o possível”.

O Partido Liberal é a nona casa de Jair Bolsonaro. Em quase 30 anos de carreira política, o atual chefe do Executivo já passou por PDC, PPR, PPB, PTB, PFL, PP, PSC e, por último, PSL – sigla pela qual foi eleito presidente da República em 2018. Após deixar o PSL em 2019, em meio a conflitos com lideranças do partido, Bolsonaro tentou formar sua própria legenda, a Aliança Pelo Brasil, mas não obteve assinaturas suficientes para a criação.