Brasil se reabilita e derrota a Venezuela por 3 a 1

Willian comemora o seu primeiro gol na vitória brasileira sobre a Venezuela. Foto: Reuters.
Willian comemora o seu primeiro gol na vitória brasileira sobre a Venezuela. Foto: Reuters.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Willian comemora o seu primeiro gol na vitória brasileira sobre a Venezuela. Foto: Reuters.
Willian comemora o seu primeiro gol na vitória brasileira sobre a Venezuela. Foto: Reuters.

A Seleção Brasileira entrou em campo sob pressão nesta terça-feira (13) contra a Venezuela na Arena Castelão, em Fortaleza, mas a vitória por 3 a 1, a primeira nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, que será na Rússia, traz um pouco de tranquilidade ao técnico Dunga e sua equipe. O Brasil novamente não cumpriu o desejo de brindar a torcida – o público, aliás, de 38.970 pagantes, decepcionou – com bom futebol.

O time até melhorou em relação à desastrosa estreia contra o Chile. Se posicionou melhor em campo, pressionou o adversário – muito mais fraco que os chilenos, ressalte-se – e se movimentou mais. No entanto, terá de evoluir muito para o próximo confronto. Afinal, o adversário do dia 12 de novembro será a Argentina, em Buenos Aires.

Brasil 3 x 1 Venezuela – 2ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas

Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Quando: terça-feira, 13, às 22h
Gols: Willian, aos 36 segundos e aos 41 minutos do primeiro tempo; Santos, aos 19, e Ricardo Oliveira, aos 28 minutos do segundo tempo.
Árbitro: Dario Ubriaco (Fifa/Uruguai).
Cartões amarelos: Douglas Costa (Brasil); Figuera, Rosales e Vizcarrondo (Venezuela)
Renda: R$ 2.722.220,00
Público: 38.970 pagantes
Brasil – Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Elias, Oscar (Lucas Lima), Willian e Douglas Costa (Kaká); Ricardo Oliveira (Hulk). Técnico: Dunga.
Venezuela – Baroja; Rosales, Vizcarrondo, Amorebieta e Cichero; Rincón, Guerra (Murillo), Seijas (González), Santos e Vargas (Figuera); Rondón. Técnico: Noel Sanvicente.

Com informações do site do jornal A Tarde.