Brasil tem semana mais letal da pandemia, com 10 mil mortes

Fila na porta das agências da Caixa Econômica para sacar o dinheiro do auxílio emergencial Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h de ontem (6). O país registrou 1.498 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas e chegou ao total de 264.446 óbitos. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias chegou a 1.455, esta ainda em alta e com novo recorde – é a maior desde o começo da pandemia. A variação foi de 40% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença. Em apenas uma semana, o Brasil superou a marca de 10 mil mortes. Também já são 45 dias seguidos com a média móvel de mortes acima da marca de 1 mil, 9 dias acima de 1,1 mil, e pelo sétimo dia a marca aparece acima de 1,2 mil. Foram oito recordes seguidos de sábado até aqui. Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 10.939.320 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 67.477 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 61.527 novos diagnósticos por dia — o maior número registrado desde o começo da pandemia. Isso representa uma variação de 29% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de alta também nos diagnósticos.