Bulas com orientações para descarte de medicamentos

1

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

O descarte inadequado de remédios e medicamentos pode representar um risco à saúde. Ciente desse perigo, o médico e deputado estadual David Rios (Pros) fez indicação à presidente Dilma Rousseff para que o Ministério da Saúde obrigue os laboratórios farmacêuticos a incluírem nas bulas de medicamentos informações sobre os meios de descarte correto dos remédios.

“Por conterem diversas substâncias químicas, os medicamentos podem representar perigo ao meio ambiente e a outras pessoas, caso descartados incorretamente. Nunca pense em despejar líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois eles podem contaminar águas, bem como causar riscos à saúde de nossa população”, alerta David Rios.

O deputado ressalta que todo ano, no Brasil, o mercado de medicamentos movimenta bilhões de reais, envolvendo tanto a parte de produção, através das indústrias nacionais e internacionais, quanto a distribuição e o consumo desses medicamentos por toda a sociedade. Isso gera um grande acúmulo de resíduos sólidos, que devem ser convenientemente descartados, como o lixo hospitalar, por exemplo, a fim de não causar intoxicação e outros males.

Por enquanto, o melhor jeito é se informar sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios. Algumas farmácias também recolhem os produtos.

Com informações do Diários Oficial.

Foto de capa: revistasou.com.br.