Campanha alerta para prevenção de câncer de pele

Foto: Reprodução/Diga Bahia

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Dentro da campanha Dezembro Laranja, lançada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia para alertar a população para a prevenção ao câncer de pele com a chegada do verão, a Secretaria Municipal da Saúde de Salvador (SMS) está distribuindo gratuitamente protetor solar fator 60 à população albina da capital com o objetivo de diminuir a incidência da doença. Além desta ação, a SMS direciona os pacientes quando apresentam sintomas para postos da rede pública que realizam atendimento específico.

A secretaria já cadastrou mais de 800 pessoas para receber o protetor. Para se cadastrar é necessário ir à sede da SMS, na Rua da Grécia, número 3, Comércio, apresentar original e cópia do relatório médico, receita, identidade, comprovante de endereço e cartão do SUS. O produto é disponibilizado durante todo o ano, no quantitativo mensal de oito protetores para adultos e quatro para crianças. O benefício é disponibilizado na Unidade Básica de Saúde Carlos Gomes, localizado na Rua Carlos Gomes, 270 (próximo ao Clube de Engenharia), de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h.

É recomendado aos albinos o uso de óculos escuros, chapéu, sombrinha e protetor solar constantemente, além de fazer visitas periódicas ao oftalmologista e dermatologista. Os albinos enfrentam um maior risco de desenvolver câncer de pele e cegueira, por conta da exposição solar direta ou indireta, pois possuem um distúrbio congênito que se caracteriza pela ausência total ou parcial da melanina, pigmento responsável pela coloração da pele, pelos e olhos.

No Brasil o câncer de pele é o mais comum, representando 25% de todos os tumores malignos registrados no país, segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes Silva (INCA). Em 2016 o número de registros deve subir para cerca de 175 mil novos casos de câncer de pele não-melanoma e 5 mil novos casos de melanoma, o mais agressivo.

Exposição ao sol

O câncer de pele surge em regiões do corpo que ficam mais expostas, como face, orelhas, pescoço, couro cabeludo, ombros e costas. Pode se desenvolver também nas áreas não expostas, ainda que mais raramente. Em alguns casos, além da exposição ao sol, há outros fatores que desencadeiam o surgimento da doença.

Para a dermatologista Juliana Dumet, a prevenção é a melhor forma de evitar o câncer de pele. “O sol é muito forte aqui no Nordeste e no Verão a tendência é piorar, a incidência de raios ultravioleta é fortíssima e a recomendação é se proteger evitando o sol em horários de pico entre 10h e  15h e usar protetor solar, mas existem outras maneiras que não apenas químicas, como físicas. O uso de camisa, chapéu, óculos, beber bastante água e quando em locais de exposição utilizar sombreiro e barracas de praia é fundamental”.

Diagnóstico

Somente um exame clínico feito por um médico especializado ou uma biópsia pode diagnosticar o câncer de pele, mas é imprescindível estar sempre atento aos seguintes sintomas:

– Uma lesão na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente;

– Uma pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;

– Uma mancha ou ferida que não cicatriza que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

É importante informar que apesar da possível letalidade existe cura e várias possibilidades de tratamento para o tumor, seja ele não melanoma, considerado menos grave ou melanoma, menos comum e mais perigoso.