Concessão do Aeroporto de Feira na mira da Operação Lava Jato

61008-3

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

A empresa vencedora da concessão do aeroporto de Feira de Santana, a UTC Participações, é uma das empresas investigadas na Operação Lava Jato, e ao que tudo indica foi um negócio entre primos. O contrato foi firmado em maio de 2013 entre a AFS (consórcio que inclui UTC e a empresa Sinart) e a Agerba, agência reguladora do governo da Bahia dirigida desde 2011 por Eduardo Harold Pessoa, primo do empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC.

Eduardo Pessoa foi nomeado para a diretoria da Agerba em 2011, pelo então governador Jaques Wagner (PT). No ano anterior, a UTC contribuiu com R$ 2,4 milhões na campanha do petista à reeleição. Procurado, o diretor da Agerba afirmou ser primo e “amigo pessoal” de Ricardo Pessoa, que cumpre prisão domiciliar. Contudo, nega que o parentesco tenha influenciado o negócio. Wagner, atual ministro da Defesa, diz que não sabia do parentesco entre os dois e prefere não falar sobre o caso.