Trânsito matou mais de 3 mil na Bahia

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

 

A Bahia registrou mais de três mil mortes no trânsito em 2014. O número alarmante tem sido o motivo de ações promovidas pelo Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) para discutir o tema com a sociedade. No final de semana, o órgão voltou a realizar, em Salvador, um ato público em apoio ao ‘Maio Amarelo’, movimento internacional pela redução do número de acidentes.

O evento aconteceu no Farol da Barra, com a participação de servidores, representantes de entidades públicas e privadas parceiras do movimento e de voluntários. Foram realizadas atividades da unidade móvel da Escola Pública de Trânsito do Detran, oficinas pedagógicas, distribuição de material educativo, apresentação de grupos teatrais e exposição de carros antigos.

As pessoas que passeavam pela Barra elogiaram a iniciativa. “Acho importante motivar a gente a lutar pela vida de outras pessoas e por um trânsito mais seguro. Estão todos de parabéns”, disse o policial João Campos. A fisioterapeuta Cibele Paranhos pediu a continuidade das ações educativas. “A falta de educação é o que mais causa acidentes. Achei muito legal a campanha, porém é uma coisa que precisa acontecer sempre para as pessoas absorverem mesmo a ideia”.

O diretor-geral do Detran, Maurício Bacelar, ressaltou a oportunidade para conscientizar a população de Salvador sobre os riscos de acidentes. “O trânsito se tornou uma epidemia em todo o mundo. Por isso temos que combatê-la juntos. O poder público precisa da sociedade para diminuir essa estatística tão alarmante. Escolhemos o Farol da Barra porque o local virou símbolo das manifestações sociais na cidade”.