Espetáculo apresenta dança contemporânea para adolescentes do interior da Bahia

Desastro (Foto: Leonardo França)
Desastro (Foto: Leonardo França)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Desastro (Foto: Leonardo França)
Desastro (Foto: Leonardo França)

Os efeitos especiais de uma ficção científica protagonizada por super-amigos, cúmplices dos poderes de transgredir suas percepções. Em meio a esta excentricidade espacial, “Desastro” é um espetáculo de arte contemporânea para pré-adolescentes e adolescentes, com concepção e direção de Neto Machado, que divide o palco com Bernardo Stumpf, Isaura Tupiniquim, Jorge Alencar e Jorge Oliveira.  Em uma mistura de dança, teatro e rock’n’roll, o grupo experimenta com a plateia uma estética muitas vezes nova, mas presente no imaginário de boa parte da garotada.

Estreando na Bahia, a peça vai circular em quatro cidades durante este mês de maio. Após passar por Cachoeira (13/5) e Camaçari (15/5), “Desastro” chega nesta segunda-feira (18/05) à Jequié e Vitória da Conquista nesta quarta-feira (20/5), com duas apresentações em cada uma delas e entrada gratuita.

Em “Desastro”, os efeitos especiais e os universos espaciais, que são geralmente construídos com uso de muitas tecnologias digitais, são feitos de forma analógica, como uma brincadeira. O interruptor da parede cria o strobo, a luz fria dá cor ao ambiente e os pequenos pisca-piscas de natal pelo chão abrem diversas possibilidades.

A trilha sonora é ponto de partida e questão fundamental: uma única música de David Bowie, “Space Oddity”, dá o tom de todo o espetáculo, em variadas versões. O hit trata de uma viagem ao espaço, de uma tentativa de explorar o desconhecido. Major Tom, personagem que comanda esta viagem descrita na letra da canção, nos leva então às suas visões espaciais, à sua empolgação com as descobertas e ao desastre de seu sumiço pelo espaço sideral. A história de subir ao espaço e não voltar mais, de viajar em busca do novo, leva “Desastro” a pensar na relação que temos com as experiências vividas. Não há como apagar a experiência. Não tem como uma viagem ao desconhecido ter volta para o mesmo lugar. O conhecimento é algo que não tem retorno.

Assim, “Desastro” aproxima duas adolescências: a do autor, que parte de suas memórias e referências para construir o futuro de seu passado, e a do público – duas gerações que escutam músicas diferentes, que têm referências tecnológicas diversas, mas que compartilham um prazer constante de ficcionalizar o mundo e de dar movimento a ele.

A obra é resultante de residências em Salvador, Rio de Janeiro e Curitiba, durante os anos de 2012 e 2013, tendo sido apresentada até então exclusivamente na capital paranaense.

Serviço:

DESASTRO

De Neto Machado

Com: Bernardo Stumpf, Isaura Tupiniquim, Jorge Alencar, Jorge Oliveira e Neto Machado

JEQUIÉ: Centro de Cultura ACM (Praça Duque de Caxias, s/n)

18/5, segunda-feira, 15h e 19h

VITÓRIA DA CONQUISTA: Teatro Municipal Carlos Jehovah (Praça da Bandeira, s/n)

20/05, quarta-feira, 15h e 19h

Quanto: Gratuito

Duração: 50 minutos

Censura livre