Estudantes denunciam más condições de escola estadual em Salvador

Aproximadamente 50 alunos do Colégio Estadual Senhor do Bonfim, em Salvador, fizeram uma manifestação na manhã desta terça-feira, 5. (Foto: Evandro Veiga/Correio)
Aproximadamente 50 alunos do Colégio Estadual Senhor do Bonfim, em Salvador, fizeram uma manifestação na manhã desta terça-feira, 5. (Foto: Evandro Veiga/Correio)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Aproximadamente 50 alunos do Colégio Estadual Senhor do Bonfim, em Salvador, fizeram uma manifestação na manhã desta terça-feira, 5. (Foto: Evandro Veiga/Correio)
Aproximadamente 50 alunos do Colégio Estadual Senhor do Bonfim, em Salvador, fizeram uma manifestação na manhã desta terça-feira, 5. (Foto: Evandro Veiga/Correio)

Aproximadamente 50 alunos do Colégio Estadual Senhor do Bonfim, no bairro dos Barris, em Salvador, fizeram uma manifestação na manhã desta terça-feira (5). Eles bloquearam o trânsito de uma das esquinas da Praça da Piedade para protestar contra a falta de limpeza e merenda no colégio.

“A gente saiu de casa, gastou o transporte, e não tem aula, não tem merenda, a escola está suja”, disse o estudante do 1º ano do ensino médio Paulo Cesar Souza ao Correio 24horas. Os transtornos são causados pela falta de funcionários terceirizados. A Secretaria Estadual de Educação diz que os contratos com as empresas que prestadoras de serviços terceirizados nas escolas chegaram ao fim na última quinta-feira (30), mas que empresas vencedoras da nova licitação já estão contratando trabalhadores.

O estudante relatou ainda ao Correio que a direção do colégio mantém os portões abertos e que os professores vão trabalhar. “Eles dão aula, mas infelizmente muitos alunos não entram na sala porque as condições são péssimas”, diz.