Ex-prefeita de Maragogipe nega agressão e discussão com prefeito

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

A ex-prefeita de Maragogipe, Vera da Saúde, negou que tenha se envolvida em qualquer discussão ou tentativa de agressão contra o prefeito do município, Valnicio Armede.

Em nota pública divulgada em sua rede social, Vera da Saúde classificou a informação como fake news e prometeu ir à Justiça contra àqueles que reproduziram a “falsa notícia envolvendo o nome dela “.

Leia a nota na íntegra.

NOTA PÚBLICA

Em virtude de matérias veiculadas nos principais noticiários regionais na presente data (05.03.2021), em especial no canal de comunicação da Rádio Excelsior Recôncavo, pelo programa “Fala Recôncavo”, de locução dos Srs. Edgar Henrique de Oliveira e Cleriston Pereira da Silva, venho esclarecer o ocorrido, informando a realidade dos fatos e afastando a fake news ora propagada.

Sim, estive presente na casa do prefeito, Sr. Valnicio Armede a procura de diálogo acerca de questões familiares, deparando-me com a ausência deste, reportei-me à sua esposa, deixando recado para que o mesmo entrasse em contato o quanto antes.

Assim sendo, inexistiu qualquer agressão física e/ou verbal a qualquer familiar do excelentíssimo prefeito municipal advinda da minha pessoa, quanto mais, dos que me aguardavam externamente, a exemplo do seu tio e atual Vereador de Maragojipe, Sr. Luís Fernando, devendo ser afastada de mim a imputação de ato tão danoso à família do ilustríssimo Prefeito Municipal.

Portanto, as mentiras proliferadas por estes meios de comunicação social têm o poder de distorcer a verdade e provocar uma torcida política e sem nenhum pudor e respeito por esta pessoa que tanto fez pelo município. A fake News ora dissipada, caminha perigosamente pelas redes sociais e demais meios de comunicação como se verdade fosse, porém, esta mulher que se expõe nesse momento não a teme e sempre irá guerrear para proteger seu povo que tanto a fez feliz!

Para mais, resta salientar que as medidas judiciais cabíveis estão sendo prontamente analisadas por minha assessoria jurídica, a fim de que as pessoas envolvidas com tal propagação caluniosa e difamatória sejam devidamente responsabilizados pela ofensa aos artigos 186, 187 e 927 do Código Civil.

Por fim, necessário explanar que tenho e possuo uma longa história e imagem a zelar, construída com amor e dedicação ao povo Maragojipano.