Feira tem 0,3% dos casos registrados de dengue na Bahia

Foto: reprodução

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

dengue_4c0fb

O percentual de pessoas com dengue – aedes aegypti – em Feira de Santana representa atualmente apenas 0,3% dos diagnósticos confirmados na Bahia neste ano. No primeiro quadrimestre foram confirmados 62 casos de dengue clássica – em todo o ano passado foram 734 registros, na cidade.

As ações intensivas realizadas para combater os possíveis focos de reprodução da dengue é o fator principal para a redução dos casos. Francisca Lúcia, chefe da Vigilância Epidemiológica, conta que os agentes estão trabalhando todos os dias da semana, tanto no combate direto ao inseto como em ações preventivas, bem como no processo de conscientização das pessoas no sentido de adotar medidas que dificultem a reprodução dos mosquitos.

Na Bahia, a maior epidemia de dengue ocorreu em 2009, quando foram registrados mais de 123 mil ocorrências. Embora o número de casos tenha reduzido nos anos seguintes em relação a 2009, desde então tem-se registrado mais de 50 mil casos de dengue a cada ano, confirmando como um dos principais problemas de saúde pública de nosso estado.

Embora a dengue ocorra o ano todo no estado da Bahia, a distribuição deste agravo concentra a maior parte dos casos no primeiro semestre, fato associado à elevação das temperaturas e das chuvas. A pessoa infectada apresenta febre, usualmente entre 2 e 7 dias; pode também ter náuseas, vômitos, dor de cabeça ou dor no corpo. Nesse caso, recomenda-se tomar muito líquido e evitar automedicação.