Festejos juninos em Feira serão ‘enxutos’

Foto: Jorge Magalhães.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Foto: Jorge Magalhães.
Foto: Jorge Magalhães.

Devidos às dificuldades financeiras no país, o governo de Feira de Santana vai reduzir o investimento nos tradicionais festejos juninos, realizados nos distritos. Em entrevista ao Jornal Transamérica nesta quarta-feira (20), o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Rafael Cordeiro, disse estar em busca de patrocínio.

“A tentativa é fazer uma festa enxuta, com investimento público menor e maior participação da iniciativa privada, mas sem perder a qualidade dos festejos juninos. Já temos o patrocinador principal e estamos em busca de outros, principalmente os patrocinadores locais”, frisa o secretário.

Nesta semana, Rafael Cordeiro se reuniu com os administradores dos distritos para discutir a realização da festa. No São João serão realizados festejos nos distritos de Maria Quitéria (o tradicional São João de São José), de 21 a 23 de junho; e Tiquaruçu, dias 22 e 23. O São Pedro de Humildes está programado para o período de 26 a 28. Já Bonfim de Feira e Jaíba inicialmente tiveram definidas as datas de 26 e 27 para festejar São Pedro, mas está sendo analisada a possibilidade de mudança para os dias 27 e 28. As atrações vão ser divulgadas nos próximos dias.

Festejos Juninos e Micareta abordados em entrevista.
Festejos Juninos e Micareta abordados em entrevista.

Micareta

Durante a entrevista, Rafael Cordeiro informou que ainda não há um dado definitivo sobre quanto o governo municipal investiu na Micareta 2015, porém há uma estimativa de terem sido investidos cerca de R$ 2 milhões. Nesta terça-feira (19) houve uma reunião entre o poder público, segmentos envolvidos com a festa e membros da sociedade para discutir o evento momesco. “Ouvimos críticas, elogios e sugestões. Agora vamos setorizar os diálogos para que a Micareta 2016 seja mais positiva e tenha a cara da sociedade”, conclui o secretário.