Funcionários de maternidade fazem greve em Itabuna

Segundo a presidente da fundação, SUS ainda não passou valor por serviço prestado. Foto: pimenta.blog.br.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Segundo a presidente da fundação, SUS ainda não passou valor por serviço prestado. Foto: pimenta.blog.br.
Segundo a presidente da fundação, SUS ainda não passou valor por serviço prestado. Foto: pimenta.blog.br.

Servidores da Maternidade Esther Gomes, mantida pela Fundação Fernando Gomes, em Itabuna, iniciaram nesta terça-feira (9) greve por tempo indeterminado. O movimento reivindica o pagamento dos salários de abril e maio deste ano. Conforme a presidente da Fundação, Cristiane Monteiro Oliveira, o mês de abril está em aberto e o salário de maio só entra no dia 10. A justificativa sobre o mês de abril é que algumas Autorizações de Internação Hospitalar (AIHs) foram preenchidas erroneamente. “Mesmo com tudo revisado, ainda não recebemos o valor referente e este serviço prestado ao Sistema Único de Saúde (SUS), que é nossa única fonte de recursos”, afirma Cristiane Oliveira. A presidente disse ainda que a unidade de saúde está aberta, pois os grevistas mantêm 30% do efetivo no atendimento.

Com informações do jornal A Tarde.