Funcionários do HSBC temem demissões na Bahia

No fim de 2014 o HSBC apresentou um balanço negativo de 247 milhões de dólares. Foto: Matt Cardy/Getty Images.
No fim de 2014 o HSBC apresentou um balanço negativo de 247 milhões de dólares. Foto: Matt Cardy/Getty Images.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
No fim de 2014 o HSBC apresentou um balanço negativo de 247 milhões de dólares. Foto: Matt Cardy/Getty Images.
No fim de 2014 o HSBC apresentou um balanço negativo de 247 milhões de dólares. Foto: Matt Cardy/Getty Images.

O anúncio oficial da venda do HSBC no Brasil até 31 de dezembro de 2016 deixou preocupados os funcionários do banco inglês na Bahia. Realizado nesta terça-feira (9), o comunicado informa ainda que a instituição vai encerrar suas atividades também na Turquia. Ontem mesmo a categoria encaminhou ofício ao secretário estadual de Emprego e Renda, o ex-bancário Álvaro Gomes solicitando intervenção do governo estadual para garantir a manutenção dos empregos.

Na Bahia o HSBC tem 353 funcionários distribuídos em 17 agências, dez delas localizadas em Salvador, e no Brasil são 21 mil funcionários. Em todo o mundo o banco deverá cortar 50 mil postos de trabalho. A instituição financeira é a sétima maior em atividade no país. No fim do ano passado o HSBC apresentou um balanço negativo de 247 milhões de dólares, considerado o pior resultado entre todas as operações na América Latina. O encerramento das atividades no Brasil e na Turquia e a demissão de funcionários fazem parte do plano de reestruturação do banco e para economizar entre US$ 4,5 bilhões e US$ 5 bilhões até 2017.

Com informações do jornal Tribuna da Bahia.