Geilson defende audiência pública para discutir futuro do Centro Educacional Teodoro Sampaio em Santo Amaro

carlos_geilson

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

A desativação do prédio onde funciona o Centro Educacional Teodoro Sampaio, em Santo Amaro, deve ser submetida a uma audiência pública com a participação de professores, funcionários, pais e alunos. Essa medida foi defendida pelo deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), durante live, nesta quarta-feira (21).

A live do deputado contou com a participação do professor de educação física e Sociologia, Moisés Padilha. Ele falou da insatisfação de toda comunidade escolar, além da falta de respeito com história do Centro Educacional Teodoro Sampaio.

“O Centro Educacional tem história em Santo Amaro. Várias personalidades da política, da cultura, da vida de nossa cidade, estaduram lá. A insatisfação é grande com a decisão do Governo da Bahia em desativar o prédio”, reclamou.

TEODORO SAMPAIO
O Centro Educacional Teodoro Sampaio tem cerca de 70 anos de fundado. A unidade escolar é estadual e oferece ensino em tempo integral, insino noturno e EJA (Educação para Jovens e Adultos). O Centro conta com cerca de 1.200 alunos.

A decisão de desativar o prédio e transferir a escola para outro imóvel provocou uma série de manifestações da comunidade estudantil. Uma nota oficial, demonstrando repúdio à decisão do Governo da Bahia, agravou ainda mais o caso.

“Esse tipo de medida não deve ser tomada sem antes ouvir a comunidade escolar. O Centro Educacional Teodoro Sampaio foi responsável pela formação política e acadêmica de muitas personalidades de Santo Amaro. Apesar de todo esse serviço já prestado, o Centro ainda mantém seu corpo doscente e discente vivos, formando e aperfeiçoando a formação de jovens santamarenses”, disse o deputado Carlos Geilson.