Geisy Arruda relembra 10 anos de ninfoplastia

Geisy Arruda. Foto: Instagram/Reprodução.
Geisy Arruda. Foto: Instagram/Reprodução.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Febre entre famosas como Maíra Cardi e Viviane Felício, a ninfoplastia ainda era tabu em 2012 quando Geisy Arruda a realizou. Dez anos depois, a cirurgia íntima que reduz o tamanho dos lábios vaginais virou moda e a musa sente orgulho de ter sido uma das primeiras adeptas ao tratamento. “Sou pioneira da cirurgia íntima e pioneira das plataformas de conteúdo adulto. Eu abro caminho para as mulheres mostrarem a intimidade”, comemora Geisy.

“Há 10 anos, era realmente um tabu, as pessoas não falavam sobre, as mulheres tinham muita vergonha dos próprios corpos. Quando eu fiz, eu fui tão cancelada por contar cada detalhe. Até as feministas me xingaram por me expor demais. Nunca entendi porque era tão proibido. Hoje, vejo várias mulheres fazendo. Tive que fazer no hospital, no centro cirúrgico. Hoje, se faz em qualquer clínica de estética. Eu corri para que as mulheres pudessem andar com suas vaginas lindas novamente”, conclui Geisy.

Solteira, mas nunca sozinha, Geisy diz que não sente falta de um namorado e ainda não tem muita paciência para flertar pelas redes sociais. “É bem difícil flertar no Instagram porque tenho a conta como ferramenta de trabalho. No Twitter, já tive algumas paquerinhas. Mas não sinto falta de homem nenhum, sou autossuficiente”, reforça. “Só sinto falta de escrever meu livro que estou tendo bastante dificuldade de começar.”

Para o quarto lançamento de compilações de contos eróticos, Geisy quer que cada pessoa consiga se enxergar nos fetiches que ela abordará. “Cada conto traz um tema diferente, a ideia é pegar o máximo de fetiches e parafilias possíveis. A pessoa que gosta de ser humilhada vai se identificar, a que gosta de apanhar, o que gosta de ser corno…”, promete. O lançamento está previsto para o dia 6 de setembro.