Governo da Bahia anuncia que não vai cobrar aluguel do espaço Glauber Rocha

Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha, no Centro de Salvador, é um dos poucos cinemas de rua do país (Foto: Marina Silva/CORREIO)
Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha, no Centro de Salvador, é um dos poucos cinemas de rua do país (Foto: Marina Silva/CORREIO)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email

O Governo da Bahia anunciou, hoje (23), que não vai cobrar aluguel para o administrador do espaço Glauber Rocha, que funciona na Praça Castro Alves, em Salvador, e estudantes terão acesso gratuito ao local. De acordo com o governo, por determinação do governador Rui Costa, representantes das secretarias de Cultura, Fazenda, Educação e Administração estarão reunidos na tarde de sexta-feira (24) com o objetivo de discutir a situação do Cine Teatro Glauber Rocha.

No dia 16 de setembro, o Núcleo Itaú Cultural anunciou que o espaço foi desativado. O empreendido não terá mais o apoio financeiro do banco. Apesar da reunião acontecer na sexta, o governo revelou que entre as ideias a serem apresentadas, o o órgão, que é o proprietário do imóvel, abrirá mão do aluguel pago pelo administrador do espaço cultural. O objetivo é usar o valor, através de permuta, para estimular a presença de alunos da rede estadual de ensino em sessões de cinema.

No dia 17 de setembro, os empresários Cláudio Marques e Adhemar Oliveira, atuais sócios do Espaço Glauber Rocha, revelaram que darão continuidade à operação das salas de cinema no local. Na ocasião, a dupla afirmou que um acordo foi feito com o Espaço Itaú de Cinema, que vai ceder todos os atuais equipamentos e instalações. Além de Salvador, o Núcleo Itaú Cultural informou ainda que também deixará de operar os espaços em Curitiba e Porto Alegre.

Na nota, o Itaú Cultural diz que o “Espaço Itaú de Cinema está reorganizando sua estratégia de difusão de audiovisual no país” e que a “nova diretriz prevê a intensificação de atuação em plataforma digital, para ampliar o alcance e acesso, e a revisão da rede física de salas de exibição”.

Com isso, as salas das praças de Salvador, Curitiba e Porto Alegre, que segundo a entidade vinham operando com taxa de ocupação inferior a 20% desde 2019, tiveram as atividades encerradas. As três unidades de São Paulo (Augusta, Frei Caneca e Shopping Bourbon), Rio de Janeiro e Brasília permanecem funcionando.