Governo Federal libera verba para hospitais universitários da Bahia

Hospital das Clínicas é contemplado. Foto: gazetadosmunicipios.com.br.
Hospital das Clínicas é contemplado. Foto: gazetadosmunicipios.com.br.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Hospital das Clínicas é contemplado. Foto: gazetadosmunicipios.com.br.
Hospital das Clínicas é contemplado. Foto: gazetadosmunicipios.com.br.

O Governo Federal liberou R$ 1.890.803,42 para o Hospital Universitário Professor Edgard Santos, da Universidade Federal da Bahia (Ufba), através do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf). A unidade, também conhecida como Hospital das Clínicas, está situada em Salvador. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (15).

Na Bahia, outra instituição contemplada foi a Maternidade Climério de Oliveira, também ligada à Ufba. Desta vez, o montante é de R$ 1.419.039,58. O Rehuf é coordenado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Criado em 2010, o programa determina as condições materiais e institucionais para que as unidades de saúde desempenhem plenamente suas funções de ensino, pesquisa e extensão e assistência à saúde da população.

O G1 entrou em contato com a Ufba para ter mais detalhes do direcionamento das verbas e quando ela será enviada. A assessoria da universidade ficou de se posicionar ainda nesta sexta-feira (16). A verba também foi liberada para outros 37 hospitais universitários federais. Conforme o Governo Federal, o investimento é de R$ 87 milhões.

O montante corresponde à segunda parcela do exercício de 2015 e integra o orçamento do Ministério da Saúde. Através de nota, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares informou que os valores destinados a cada instituição foram determinados a partir de critérios como o porte do hospital, a inserção das unidades no Sistema Único de Saúde (SUS), taxas de ocupação e permanência nos leitos, a produção científica, entre outros. A liberação dos recursos é condicionada à comprovação, por parte dos hospitais, da necessidade de pagamento imediato.

Com informações do G1.