Greve geral dos professores e servidores públicos é decretada

Em assembleia falaram sobre a última rodada de negociações, quando o prefeito não atendeu as reivindicações da categoria (Foto: Divulgação / Brumado Notícias)
Em assembleia falaram sobre a última rodada de negociações, quando o prefeito não atendeu as reivindicações da categoria (Foto: Divulgação / Brumado Notícias)

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Em assembleia falaram sobre a última rodada de negociações, quando o prefeito não atendeu as reivindicações da categoria (Foto: Divulgação / Brumado Notícias)
Em assembleia falaram sobre a última rodada de negociações, quando o prefeito não atendeu as reivindicações da categoria (Foto: Divulgação / Brumado Notícias)

Os professores e servidores públicos de Brumado – Região Centro Sul Baiana – decidiram, em assembleia realizada ontem (8), pela greve geral que será iniciada a partir da próxima terça-feira (13). Os representantes do sindicato dos servidores públicos municipais (Sindsemb) e da APLB/Sindicato conduziram a assembleia e falaram sobre a última rodada de negociações, quando o prefeito não atendeu as reivindicações da categoria, que pede o reajuste de 8% para os servidores e de 13% para os professores.

Segundo o site Brumado Notícias, a contraproposta da prefeitura foi de apenas 4,5% aos servidores e de 6% aos professores. Ainda hoje (9), os líderes sindicais irão protocolar um novo indicativo de greve na prefeitura para que a mesma seja deflagrada legalmente a partir da data anunciada. Na agenda dos grevistas estão previstas manifestações e caminhadas com faixas e cartazes de protestos, além de uso da palavra na Câmara de Vereadores. “Está deflagrada a greve geral dos servidores públicos e dos professores de Brumado até que o prefeito atenda nossas reivindicações ou apresente uma contraproposta que convença as categorias”, disse o sindicalista Edilson Costa.