Grupo protesta em Candeias após morte de trabalhador, diz sindicato

Trabalhadores se recusam a entrar na empresa para iniciar a jornada de trabalho. Foto: João Câmera/Sindiquímica.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Trabalhadores se recusam a entrar na empresa para iniciar a jornada de trabalho. Foto: João Câmera/Sindiquímica.
                 Trabalhadores se recusam a entrar na empresa para iniciar a jornada de trabalho. Foto: João Câmera/Sindiquímica.

Funcionários de uma empresa química do município de Candeias, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), realizam uma manifestação na manhã desta segunda-feira (14). Conforme o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Química da Bahia (Sindiquímica), o ato é motivado pela morte de um vigilante durante uma tentativa de assalto no sábado (12).

Em contato feito pelo G1, o diretor do Sindiquímica, João Câmera, disse que os trabalhadores se recusam a entrar na empresa para iniciar a jornada de trabalho nesta segunda. “Cerca de 100 funcionários de diversas áreas da empresa estão parados em solidariedade à precária situação de segurança que os vigilantes se encontram atualmente”, conta.

Entre as solicitações feitas pelo sindicato da categoria, estão o aumento do efetivo de seguranças, iluminação e o monitoramento de câmeras na área externa da empresa.

Vigilante morto

Um vigilante foi morto a tiros e outros dois foram agredidos durante uma tentativa de assalto a empresa na noite do sábado (12). Conforme a delegacia local, oito suspeitos invadiram a sede do estabelecimento. Todos fugiram, mas não conseguiram levar nada na ocasião. O G1 tentou entrar em contato com a empresa na manhã desta segunda, mas não obteve sucesso até o momento.