Jam no MAM não vai parar

Jam no MAM é realizada desde 2007 - Foto Ligia Rizerio

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Jam no MAM é realizada desde 2007 - Foto Ligia Rizerio
Jam no MAM é realizada desde 2007 – Foto Ligia Rizerio

Sim, a Jam no MAM não vai parar. Este é o desejo de todos que frequentam ou já tiveram a oportunidade de ver as ‘jam sessions’ que acontecem no estacionamento do Museu de Arte Moderna da Bahia, em Salvador, no final das tardes de sábado.

Havia a possibilidade de suspensão das apresentações por falta de patrocínio, mas, ao menos os dois próximos eventos – hoje (9/5) e o sábado subsequente (16/5), estão garantidos pelo apoio da Bahiatursa, divulgado na sexta-feira (8). “O contrato vale para duas apresentações, com início já neste sábado (9). Na próxima semana, será assinado outro para mais dez”, diz texto divulgado pela assessoria de comunicação do estado.

As ‘jam sessions’ do MAM têm forte apelo pela qualidade e singularidade musical dos encontros que reúne gente de todas as idades, classes sociais e nacionalidades num dos locais mais bonitos de Salvador.

“Este é um projeto que já faz parte do calendário turístico de Salvador, que merece ter continuidade”, constata Diogo Medrado, superintendente da Bahiatursa. A decisão de apoiar o projeto durante esse período foi tomada em reunião com o secretário de Cultura, Jorge Portugal, e a produtora do evento, Cacilda Póvoas.

Em atividade desde 25 de agosto de 2007, a Jam no MAM já realizou 385 apresentações para mais de 506 mil espectadores. Artistas brasileiros como Carlos Malta, Bocato, Elza Soares, Marcio Montarroyos, Toninho Horta, Cesar Camargo Mariano e Artusinho Maia, além de Joshua Redman e Steve Coleman, dos Estados Unidos, e músicos do Canadá, Argentina, França, Itália e Alemanha já contribuíram para os deliciosos encontros proporcionados pelo projeto que tem ingressos a preços populares: R$ 3,50 (meia) e R$ 7 (inteira).