Justiça nega pedido de prisão de Marcelo Castro após escândalo do Pix

WhatsApp-Image-2023-03-31-at-14.22.16

O pedido de prisão dos jornalistas Marcelo Castro e Jamerson Oliveira, que foram denunciados por fazerem parte de um golpe de desvios de doação via ‘pix’ para pessoas necessitadas, foi negado pela Justiça. Os pedidos foram assinados pelo promotor do MP Luciano Rocha Santana, mas rejeitados pelo juiz Eduardo Afonso Maia Caricchio, que atua na 9ª Vara Criminal da Comarca de Salvador.

As denúncias contra Marcelo e Jamerson foram oferecidas pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) após conclusão do inquérito pela Polícia Civil. O escândalo foi investigado por meses pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Estelionato por Meio Eletrônico da Polícia Civil (DreofCiber).

Em junho, a dupla foi indiciada pela Polícia Civil pelos crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de dinheiro. Ambos trabalhavam na Record/TV Itapoan.

Outras Notícias