Deputado considera incompetente gestão de presídio

Deputado Sandro Régis. Foto: Divulgação

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Deputado Sandro Régis. Foto: Divulgação
Deputado Sandro Régis. Foto: Divulgação

O deputado Sandro Régis (DEM), líder da Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia, demonstrou indignação diante dos acontecimentos que culminaram com a rebelião no Conjunto Penal de Feira de Santana. Ele criticou as declarações do secretário de Administração Penitenciária da Bahia, Nestor Duarte, que definiu a rebelião como “fatalidade” e “inusitada”.

“Fatalidade é um acontecimento inevitável, imprevisível, o que não é em absoluto o caso da rebelião na penitenciária de Feira, cuja superlotação já anunciava uma tragédia”, disse ao salientar que, conforme dados do próprio sistema penitenciário, a unidade tinha capacidade apenas para 644 presos e lá se encontravam nada menos que 1.476 detentos.

Ao destacar que faltou por parte do governo planejamento, competência de gestão e prioridade nas ações direcionadas ao sistema prisional, disparou: “um barril de pólvora prestes a explodir não é fato que se possa chamar de imprevisível”.